Algumas das empresas do Grupo Volkswagen, como a Porsche e Audi e a própria Volkswagen estão a adoptar uma nova forma de reduzir os riscos associados à sustentabilidade nas suas cadeias de abastecimento graças à tecnologia de Inteligência Artificial. Entre estes riscos, procuram conseguir identificar antecipadamente casos de poluição ambiental, abusos dos direitos humanos e corrupção, ainda em estágios iniciais.

O novo sistema de monitorização foi desenvolvido pela Prewave, tendo por base um algoritmo inteligente, sendo capaz de identificar e analisar notícias relacionadas com fornecedores de conteúdo mediático disponível publicamente e de redes sociais em mais de 50 idiomas e 150 países.

Caso o software da Prewave encontre alguma anomalia na sustentabilidade na cadeia de abastecimento, os fabricantes de automóveis são identificados, permitindo que os seus departamentos de compras analisem os factos e tomem medidas preventivas.

O projecto-piloto iniciou em Outubro de 2020, e desde então foram analisadas mais de 5.000 palavras-chave para monitorizar mais de 4.000 fornecedores.

Ullrich Gereke, head of procurement strategy do Grupo Volkswagen, comenta que com esta prevenção “estamos a cumprir a nossa responsabilidade de assegurar uma cadeia de fornecimento sustentável e justa – estabelecemos critérios de sustentabilidade para os nossos fornecedores numa base contratual desde 2014. Desde 2019, verificamos o cumprimento das nossas normas como parte do processo de adjudicação. Ao associarmo-nos à Prewave, temos agora outra ferramenta para descobrir e investigar possíveis violações, contribuindo assim para melhorar as condições sociais e ambientais nas instalações de produção dos nossos fornecedores”.

“O Prewave permite-nos gerir os riscos de forma direccionada – mesmo nas cadeias de abastecimento de nível inferior. Para nós, baseia-se tudo em transparência. A Inteligência Artificial simplifica a análise complexa dos dados, permitindo-nos dirigir directamente aos parceiros e solicitar melhorias na sustentabilidade. O objectivo é conseguir isso em parceria com fornecedores. Em caso de agravamento, no entanto, o fim das relações comerciais é certamente também uma opção”, aponta ainda Markus Wagner, head of procurement strategy and sustainability na Porsche AG.

Por parte da Audi, Marco Philippi, head of procurement strategy da empresa, comenta que “a vantagem-chave da inteligência artificial é a velocidade com que reconhece notícias relevantes on-line e as transmite de forma agregada. Isto permite-nos descobrir os riscos de sustentabilidade muito mais cedo, para que possamos responder mais rapidamente. A Inteligência Artificial é um exemplo ideal de como a digitalização pode contribuir para uma maior transparência na cadeia de abastecimento”.

Share This

Partilhar este artigo