A Pick&Pack, feira destinada à inovação e transformação nos sectores das embalagens e intralogística, decorreu nos dias 12, 13 e 14 de Fevereiro, em Barcelona, Espanha.

O evento reuniu mais de 150 empresas expositoras que apresentaram as suas soluções, novos materiais e toda a cadeia de fornecimento aos mais de 7000 congressistas e visitantes profissionais que atenderam à feira.

Estiveram ainda presentes mais de 180 especialistas no Congresso Nacional Packaging 4.0, organizado em parceria com o Packaging Cluster e European Intralogistics Summit 2020.

Durante os três dias foram apresentadas as principais tendências e inovações na área das embalagens e intralogística a ser tidas em conta para os sectores alimentar, farmacêutico, cosmético, automóvel, entre outros.

“Estamos muito satisfeitos com esta primeira edição. Transformarmos Barcelona no ‘centro nervoso’ da embalagem e da intralogística e, graças a todos os participantes, começamos a desenhar o mapa do sector nos próximos anos, onde a inovação, tecnologia e sustentabilidade desempenharão um papel transcendental”, afirma Marina Uceda, Event Manager da Pick&Pack.

A sustentabilidade foi um dos principais temas da feira, devido aos novos regulamentos que a indústria terá de implementar, bem como a alta procura do consumidor final, um fenómeno a ter em conta em qualquer sector, segundo refere a empresa em comunicado.

Alinhada à inovação e investigação, o evento destacou o valor estratégico das embalagens e o desafio da sustentabilidade. Álvaro Quintanilla, sócio da Loop, salienta que “a cada semana anuncia-se um novo material para substituir o plástico, que nunca tinha sido investigado no mundo industrial e das embalagens como agora”. Por sua vez, foi ainda referido o problema da ‘circularidade’ por Victoria Ferrer, Directora Geral da Gremi de Recuperació da Catalunha “em Espanha a bolsa biodegradável evoluiu bastante. Agora temos dois tipos de compostáveis: normal e anaeróbico. O que para alguns é uma solução e um avanço, para outros, aqueles que estão no fim da cadeia e que precisamos de reinserir na economia circular, é mais complicado”.

Outro dos tópicos em debate foi a forma como a robótica e a automatização de processos estão a influenciar os trabalhos da indústria, que prevê a criação de 58 milhões de empregos até 2022 graças à robótica e inteligência artificial. Desta forma, promoveu-se a formação dos trabalhadores nestas áreas. Uma das principais questões que se colocou durante o evento foi: serão os robôs os melhores aliados dos trabalhadores? A robótica colaborativa, através de ‘cobots’ será fundamental no mercado de trabalho do futuro para a optimização de processos, refere a empresa em comunicado.

O Congresso Nacional de Packaging 4.0 e a European Intralogistics Summit 2020 avaliaram, durante estes três dias, a forma como a indústria das embalagens pretende comandar uma mudança no modelo para dar resposta aos actuais desafios no âmbito da sustentabilidade, bem como incorporar fornecedores e clientes na estratégia de criar valor partilhado no packaging.

A conferência deixou claro que a gestão do comércio electrónico com soluções de embalagens e intralogística continua a ser um desafio para o qual o sector continua à procura do sucesso de forma a providenciar soluções de valor aos clientes.

Share This

Partilhar este artigo