Como parte do Plano de Modernização e Investimento (PMI) até 2021, os CTT vão abrir oito a nove centros de distribuição postal ainda este ano. O anúncio deu-se aquando da inauguração das quatro novas máquinas de separação de correio no centro de distribuição de Cabo Ruivo, onde foram investidos 15 milhões de euros na automatização do centro de produção e logística do Sul – também parte do PMI.

As novas máquinas são um reforço à automatização do Centro de Produção e Logística do Sul dos CTT (CPLS) em Cabo Ruivo, o que a empresa considera ser uma das principais alavancas para atingir os objectivos do PMI.

“Estes equipamentos de tecnologia de ponta vão substituir material que já está ultrapassado”, comenta fonte dos CTT em comunicado, e acrescenta que através deles será garantida a sustentabilidade da operação e o cumprimento no longo prazo dos níveis de qualidade de serviço prestados. Para além destes novos equipamentos, está a ser instalada uma quinta máquina no centro de produção do Norte, na Maia.

Os novos equipamentos de tratamento automatizado de correio têm capacidade para tratar diariamente 800 mil cartas finas, ou cerca de 350 mil objectos de correio médio, comenta a empresa portuguesa. Importante destacar que o CPLS é o maior centro de produção e logística dos CTT: um edifício de 45.000 m2 que trata diariamente 2,3 milhões de objectos.

Foi também durante a sua inauguração, no dia 14 de Fevereiro, que João Bento, CEO dos CTT, avançou com a notícia da abertura de “oito a nove centros” de distribuição postal, comentando que em alguns casos ainda se encontram a negociar instalações.

Share This

Partilhar este artigo