Segundo um estudo da Informa D&B, em 2019 apenas 14 em cada 100 empresas portuguesas pagaram aos seus fornecedores dentro dos acordos estipulados. Portugal afasta-se cada vez mais da média europeia, em que 42,8% das empresas pagam dentro dos prazos, oscilando à volta dos 14% em grande parte do ano, mas aumentando ligeiramente no final do ano, tendo registado 16,4% em Dezembro, o valor mais alto, o que gera uma média de 14,5%.

Ainda muito longe dos 42,8% europeus, em Portugal, durante o seu melhor mês – em que 16,4% das pessoas pagou atempadamente -, a maioria das empresas (66,4%) pagou com atraso de até 30 dias, 10% entre 30 e 90 dias e 7,2% num prazo superior a 90 dias.

A Informa D&B também comenta na nota de imprensa que “as relações comerciais com outros países não parecem ter influência no comportamento de pagamentos das empresas portuguesas, que apresentam registos cada vez mais distantes dos seus principais parceiros de negócios”, exemplificando com os casos da Alemanha (61,7%), Estados Unidos (57,1%), Espanha (47,5%), França (43,3%) e Reino Unido (34,7%).

Ao todo, relativamente à média europeia, Portugal apresenta uma diferença de 28,3%, valor que se tem vindo a agravar ao longo dos anos. Em 2009 a diferença era apenas de 14,1 pontos percentuais, tendo evoluído para 21,5 em 2013 e, em 2018, o valor encontrava-se ligeiramente acima, com uma diferença de 28,6%. Apesar disso, a média de pagamento de 2018 registava um valor ainda mais baixo: 14,2%.

Share This

Partilhar este artigo