Em 2018, a totalidade dos contratos públicos publicitados, ascendeu a 6,8 mil milhões de euros, em que quase metade deste valor diz respeito a bens e serviços nas áreas da Construção e aos Equipamentos e serviços de saúde. Quem contrata mais são as Câmaras Municipais, com 31% do valor total, e as grandes empresas do sector público, com 26%.

Estes dados fazem parte do novo estudo da Informa D&B sobre contratação pública, que traça o perfil das entidades que recorrem a este mecanismo, das empresas que vendem e dos principais bens e serviços contratados, visando entender a dinâmica da relação comercial entre o Estado e as empresas.

O sector público foi responsável por 96% do valor dos contratos públicos registados o ano passado, sendo que os restantes 4% correspondem ao sector social e privado.

Entre os 2960 compradores (adjudicantes) em 2018, os municípios e as grandes empresas públicas são os que mais contratam, responsáveis por cerca de 2,1 e 1,8 mil milhões de euros, respectivamente.

Relativamente às mais de 30 mil entidades que venderam ao Estado o ano passado, cerca de 20 mil são empresas, grandes e micro, representando 96% do valor total contratado. As 10 mil restantes são, sobretudo, do sector social, empresários em nome individual, particulares e empresas sediadas no estrangeiro.

Todos os sectores de actividade registaram vendas ao Estado, em destaque para o sector da Construção, responsável por 27,5% do montante contratado. Segue-se o sector dos grossistas (19,1% do valor), em que a grande maioria está ligado à área da saúde.

Com mais vendas ao Estado, estão os serviços empresariais e energia, e ambiente, com 12% 1 10% do valor total.

Já o sector das tecnologias de informação e comunicação está entre os maiores montantes contratados. Neste sector, 15% das empresas vendem ao Estado.

Share This

Partilhar este artigo