A Sustentabilidade nas Compras viu, recentemente, os seus princípios serem definidos de forma clara, estruturada e adaptável a todas as organizações: micro, pequenas, médias e grandes empresas. A ISO20400 – Sustainable Procurement, define o que são Compras Sustentáveis, qual o impacto dessa sustentabilidade e quais as medidas a implementar.

Analisemos por agora o tema “Compras Sustentáveis”.

Um dos KPIs mais valorizado por CEOs e CPOs é, invariavelmente, a poupança obtida (ou Savings). Através deste indicador pode medir-se o desempenho das equipas de compras (ótica RH), identificar-se o montante libertado para novos investimentos (ótica financeira) e qualificar fornecedores social e ambientalmente responsáveis (ótica gestão de fornecedores). É, por estes motivos, uma poderosa ferramenta de gestão ao dispor dos compradores.

Os resultados deste KPI traduzem, entre outros, a experiência e know-how de compradores, gestores de categoria e diretores compras na negociação de produtos e serviços. No entanto, colocar poupanças “no bolso” das empresas é tão desafiante como colocar vendas “em cima da mesa”…

Por mais qualificada que seja a equipa de compras, os Savings só serão relevantes para a estratégia da empresa quando existe uma política de compras clara e que responda às questões: como se calculam poupanças e se definem baselines, qual o forecast de poupanças, quais as estratégias de negociação por categoria, entre outras.

A metodologia de registo e gestão de Savings deve ser aceite como um sub-processo da estratégia de Compras de uma organização e não como um objetivo isolado, sem guidelines. A sustentabilidade das poupanças será tão mais sólida quanto a complexidade das estratégias utilizadas por compradores nas diversas negociações.

Haverá ainda lugar para a redução cega e sucessiva de custos como tática para obter maiores poupanças? Ou esse será o caminho mais fácil?

Em resumo, conhecer o indicador de Poupança permite aferir o grau de maturidade da estrutura de compras. E, em simultâneo, o grau de sustentabilidade do dinheiro “colocado no bolso” da empresa.

E na sua empresa, sabe identificar qual foi a Poupança dos últimos 12 meses?

 

Alexandra Azevedo, Managing Partner | Quay

Share This

Partilhar este artigo