A FedEx decidiu não renovar o contrato com a Amazon para as entregas nos EUA, através da FedEx Express, a unidade que entrega as encomendas a aviões, de acordo com a Reuters.

A Amazon tem vindo a desenvolver a sua própria rede de entregas, o que tem sido encarado como um potencial desafio a longo prazo pela FedEx e pela UPS. Já possui 40 aviões de carga alugados e pretende introduzir mais 10 na sua frota, nos próximos dois anos.

A FedEx descreve esta decisão como sendo estratégica, pois permite-lhe focar-se no mercado de comércio electrónico, onde se encontram rivais da Amazon que asseguram a entrega em um e dois dias.

Entretanto, há analistas que afirmam que o fim deste contrato poderá beneficiar a UPS, que recebe uma quantia relativamente maior da receita do retalhista online.

Nos últimos anos, a Amazon tem vindo a ampliar a sua frota de aeronaves de entrega, nas quais já operaram a Air Transport Services Group e Atlas Air Worldwide Holding. Além disso, está, actualmente, a investir cerca de 1,3 mil milhões de euros num hub de carga no Kentucky, EUA, de forma a depender menos de outras companhias para o transporte aéreo.

Share This

Partilhar este artigo