A última milha é a parte mais dispendiosa do processo da distribuição, para além das adversidades que enfrenta. Em ambientes urbanos, os motoristas têm de combater o trânsito, encontrar pontos de paragem que não causem constrangimento aos outros condutores, subir escadas ou mesmo esperar por um elevador. Todos estes factores geram atrasos nas entregas e contribuem para mais gastos e ineficiências.

Além de tudo isto, os consumidores estão acostumados ao imediatismo e instantaneidade, querendo, desta forma, receber as suas encomendas no próprio dia ou num curto intervalo de tempo.

É essencial para as empresas que oferecem entregas de última milha, utilizar a tecnologia para reduzir custos e outros problemas. Esta tecnologia inclui a rastreabilidade de informação, soluções de planeamento de rotas, GPS e/ou dispositivos de telemática ou sistemas de gestão de pedidos e processamento de pagamentos.

Um dos métodos que ajuda a melhorar o processo da entrega é, de facto, o planeamento das rotas, pois projecta o melhor trajecto de forma a que os requisitos de atendimento ao cliente sejam atendidos e o combustível seja optimizado. O prazo de duas horas para a recepção dos produtos é, agora, uma obrigação para empresas que lidem com produtos frescos, como padarias, mercearias ou restaurantes.

A velocidade e a eficiência do processo de entrega dependem de diversos factores que permitem, ou não, que o serviço seja concluído com sucesso, tais como o número de pedidos no transporte de distribuição, a frequência com que os pedidos são reunidos pela transportadora, a proximidade do centro de distribuição em causa, a localização do armazém e o número de entregas na rota.

De forma a reduzir custos e melhorar a experiência dos clientes, existe um novo modelo que já está a ser adoptado por algumas empresas: o crowdsourced. Como funciona? É simples.

Em vez de contratar uma equipa que assegura as entregas, como a Uber, os motoristas utilizam os seus próprios veículos, reúnem as encomendas e deixam no destino final, à hora certa. Os pedidos online são entregues aos clientes de forma mais rápida, pois podem decidir o horário de recepção da sua encomenda. Basta apenas fazer o download de uma aplicação que, estabelece ligação com o dispositivo de entrega, permitindo a programação da hora da entrega e local. A maioria destas apps incorporam a possibilidade de visibilidade em tempo real, acompanhar o trajecto e documentação, e captura da assinatura para efeito de comprovativo de entrega.

Uma das empresas que já está a apostar neste modelo de negócio é a Delivery Circle, que fornece soluções de entregas, no mesmo dia, evitando os constrangimentos da última milha. Esta empresa actua, apenas, no norte dos EUA.

Share This

Partilhar este artigo