O comércio electrónico em Portugal já vale perto de 75 mil milhões de euros, representando mais de 40% do PIB. São dados da última edição do “Estudo da Economia Digital em Portugal”, desenvolvido pela ACEPI – Associação de Economia Digital em parceria com a IDC.

Segundo a associação, a percentagem da população portuguesa que utiliza a Internet, assim como a que compra online, continua a crescer a bom ritmo, atingindo 76% na utilização e 38 % na compra online em 2018.

Os equipamentos móveis são os mais utilizados para acesso à Internet (apenas 2% não utiliza). Quando se trata de compras, o computador pessoal é, porém, ainda o dispositivo que os portugueses preferem.
Apesar do crescimento verificado na oferta nacional, 90% dos portugueses recorre a site estrangeiros para compras online. China, Espanha, Reino Unido e EUA reúnem as preferências dos utilizadores nacionais. Os sites preferidos são o Aliexpress, o Continente e o Booking.

Vestuário e acessórios de moda (57%), equipamentos de telecomunicações móveis e acessórios (52%) são os produtos de distribuição física mais adquiridos com recurso à Internet. A compra de produtos de grande distribuição online tem já um nível de utilização superior a 50%. As mobile apps (21%), os jogos digitais (19%) e a música (17%) são as categorias mais utilizadas.

Alojamento (58%), transporte longo curso (47%) e bilhetes de espetáculos (35%) são os serviços mais adquiridos. Seguem-se os serviços de comunicações, (29%), financeiros (21%), táxi e outras plataformas de transporte privado (20%) e estacionamento (17%).

O relatório indica que 90% dos compradores online portugueses diz já ter utilizado a transferência bancária, segue-se o Multibanco (74%), o cartão de crédito (68%), MB Net / MB Way (42%) e o PayPal (41%).

Em 2017, os valores do comércio electrónico B2C em Portugal ultrapassaram os 4,6 mil milhões de euros, o que corresponde a um crescimento de 11,3% face a 2016. Representa actualmente 2,5% do valor do PIB. Já os valores do comércio electrónico B2B em Portugal ultrapassaram os 70 mil milhões de euros em 2017, uma subida de 11,1% face a 2016. Representa actualmente 38,1% do valor do PIB. As previsões para 2025 apontam para que o peso do comércio electrónico B2C e B2B no valor do PIB continuem a aumentar, atingindo 4,2% e 62,5% respectivamente.

Share This

Partilhar este artigo