Com crescimento orgânico e também algumas fusões e aquisições pelo meio, são 60 anos dedicados à arte dos sistemas de racking até porque, com mais ou menos automação, não há armazém ou centro logístico sem os mesmos. Falamos da Storax, que passou este ano a integrar o grupo Averys, e que como nos explicou Miguel Ângelo Santos, Head of Sales and Marketing da Storax, hoje é uma empresa que vai muito para além do aço.

SCMagazine – 60 anos de dedicação à arte dos sistemas de rack tornaram a Storax um nome incontornável quando se pensa em sistemas de armazenagem. Num momento de disrupção como o actual, o que significa e como encaram o “mundo 4.0”?
Miguel Ângelo Santos – Em boa verdade podemos afirmar que o mundo das estruturas, nosso core business, não tem mudado muito nos últimos 60 anos. A descoberta do sistema de cantoneira perfurada e do sistema de conectar vigas e pilares de forma simples, constituíram a grande disrupção, e a Storax esteve na linha da frente e continua a estar. Com a entrada do novo ano, a Storax volta a encontrar novos caminhos para um negócio 1.0, tornando-o de facto atractivo e inteligente, com pessoas capazes de inovar e encontrando a competitividade certa para estruturas das soluções 4.0 dos seus clientes. A nossa forma de inteligência artificial é ao nível dos nossos processos. A forma como ajudamos os nossos clientes finais e integradores a alcançarem o “mundo 4.0”, vai continuar a passar pela constante melhoria dos nossos produtos/soluções e dos nossos serviços. A automação inteligente e o machine learning vieram para ficar.

E, desse ponto de vista, têm sido grandes os desafios colocados pelos clientes, tanto do lado da indústria como do lado dos operadores logísticos? A que nível?
Os nossos grandes desafios passam pelas nossas soluções semi automáticas de shuttle e bases móveis. Nestas soluções estamos diretamente envolvidos no processo e acrescentamos novidades todos os dias. O desenvolvimento de aplicações de software de controlo e de fluxos logísticos, a utilização de tecnologias RFID e Wi-Fi na integração dos sistemas com os sofisticados ERP’s trouxeram à Storax a vanguarda das soluções. Hoje vamos muito para além do aço. Hoje sabemos integrar todas as necessidades dos nossos clientes. Hoje damos ao cliente um sistema completo.

A aquisição por parte da Averys em meados deste ano (2018) está consolidada? Em termos práticos, o que significa a vossa integração num grupo desta dimensão?
Por um lado significa modernização de processos e investimentos avultados na nossa fábrica (mais de 6,0 milhões de euros). Por outro a integração num dos maiores grupos estanteiros do mundo, abriu-nos a porta para o futuro seguro e inovador. Permanecer isolados e independentes seria a morte anunciada da Storax. Passados 9 meses de trabalho neste novo grupo, sabemos que foi a opção certa e que o futuro acontece hoje e em Ovar.

Como empresa, que resoluções de ano novo apontaria para a Storax? E se pudesse escolher uma palavra para 2019, qual seria?
A Storax tem uma estratégia de longo prazo que passa pela conquista de novos mercados e novos segmentos. Todos os anos acrescentamos metas ambiciosas ao nosso negócio e 2019 não será excepção. Uma nova e melhorada gama de produtos será fabricada em Portugal e com ela a conquista de novas quotas de mercado. A palavra resumo para 2019 será CRESCIMENTO sustentado!

Share This

Partilhar este artigo