De modo a aumentar a sua capacidade de produção, a CIN decidiu expandir a sua fábrica da Maia, num investimento de 7 milhões de euros, passando a ter uma capacidade para produzir 4 milhões de litros por ano, que poderá duplicar caso seja criado um segundo turno de trabalho. O aumento de 1023m2 de área de armazenagem fechada e de 662 de área aberta permitirá que passe a funcionar com “três cais, um drive-in e um comboio logístico”, segundo descreve a CIN.

O investimento irá afectar as unidades de negócio de Protective Coatings e de Indústria da CIN, que juntas representam 48% do volume de vendas, tendo uma presença em mercados internacionais como Espanha, Roménia, Turquia, México e África do Sul.

Pedro Cruz, Manager of Industrial Projects and Production Information Systems, explica que tornaram a unidade da Maia mais competitiva “através da aplicação dos princípios da Indústria 4.0 que visam da melhoria do desempenho pela otimização da qualidade do processo, de recursos e do nível de serviço”, sendo este um caso piloto de um projecto que poderá ser replicado para outras unidades em Espanha e França.

O modelo de “fábrica inteligente” envolveu a compra de novas tecnologias com elevada precisão e fiabilidade, equipadas com “módulos de processamento e comunicação de dados que vão viabilizar a implementação de métodos de controlo e decisão em rede”. Foi também introduzido um novo layout central na nave central.

Share This

Partilhar este artigo