A Rivian, empresa automóvel norte-americana, tem sofrido algumas dificuldades gerais a toda a indústria automóvel, em que os fornecedores não conseguem cumprir os contratos e assegurar as peças necessárias à produção de veículos, segundo o Observador.

Desta forma, a Rivian anunciou que não iria conseguir atingir os objetivos a que se propôs até ao final do ano passado devido à crise do lado dos fornecedores. Apesar de ter reunido 55.400 encomendas para a R1T, a pick-up, e para a R1S, o SUV da marca, a empresa ficou abaixo do número que previu entregar até 31 de dezembro.

As previsões dos resultados para 2021 não caíram bem junto dos mercados que acabaram por penalizar a Rivian. As ações caíram, segundo a Reuters, tendo os títulos sido transacionados a 94 dólares, pela primeira vez abaixo dos 100 dólares.

Após o desvio dos objetivos para 2021, à frente da Rivian permanecem a Tesla, a Toyota e a Volkswagen AG.

Share This

Partilhar este artigo