Portugal já não produz energia elétrica a partir da queima de carvão devido ao encerramento da central do Pego, em Abrantes. No entanto, continua a importar eletricidade de países onde a mesma é produzida a partir do carvão, avança o Correio da Manhã.

O processo de descarbonização levado a cabo pelo governo em 2021, levou ao encerramento das centrais de produção da EDP em Sines, e do Pego, mas estas empresas continuam a produzir energia a partir da queima do carvão em Espanha, que depois é consumida por Portugal.

Em 2021, Portugal adquiriu mais de 9600 toneladas de energia a partir da queima de carvão a Espanha, do total de 10.770 toneladas deste combustível que foram importadas.

De acordo com os dados mais recentes, publicados pela Direção-Geral de Energia e Geologia, em Portugal, o petróleo e derivados são a fonte de energia mais consumida, e mais de metade, vem do país vizinho, seguindo-se o gás natural, fornecidos principalmente pela Nigéria e EUA, a biomassa, a partir de matéria orgânica, a energia elétrica e carvão.

Share This

Partilhar este artigo