A capacidade instalada de energias renováveis em Portugal deverá atingir os 7.740 MW no final de 2021, de acordo com a análise que a Informa D&B realizou a este sector. Este valor representa um crescimento de 5,2% em relação ao final de 2020.

Em termos de fontes de energia renovável, a energia solar fotovoltaica apresenta o maior potencial de crescimento, pelo que em 2021 a sua capacidade poderá aumentar mais de 20%.

A capacidade instalada de energias renováveis em Portugal registou na última década um aumento médio anual de cerca de 5%, apesar do seu crescimento ter abrandado em relação à década anterior, devido à maturidade crescente do mercado e ao corte nos incentivos à produção.

Em Dezembro de 2020, a capacidade global instalada em Portugal Continental era de 7.359 MW, face aos 7.220 MW em 2019 e os 5.212 MW em 2012. Em 2020, a energia eólica representou 74% do total, atingindo os 5.456 MW. No final desse ano, havia 254 parques eólicos em actividade, com um total de 2 801 aerogeradores. Lisboa é o distrito que tem maior número de parques eólicos, com 39, seguido de Viseu, com 38, e Vila Real com 34.

A energia solar fotovoltaica ocupa o segundo lugar em termos de capacidade instalada acumulada, com 1 030 MW em 2020, 14% do total. Entre os restantes tipos de energia, destacam-se as mini-hídricas, com 415 MW, e a energia produzida a
partir de biomassa, com 242 MW, sendo o resto distribuído entre o biogás, os resíduos sólidos urbanos e a energia geotérmica.

Por sua vez, a produção de energia eléctrica a partir de fontes renováveis foi de 17.279 GWh em 2020, valor que corresponde a 35,3% da produção global de electricidade. A produção de energia eólica caiu 10% para 12.297 GWh, representando 71,2% do total da produção de energias renováveis.

Share This

Partilhar este artigo