Embora esteja presente nas organizações há largos anos, a procura por um coach executivo tem vindo a aumentar exponencialmente. E são muitas as evidências do seu impacto na performance das empresas.

Desengane-se quem pensa que o coaching executivo é eficaz apenas em grandes estruturas, pois os seus resultados podem ser igualmente interessantes em pequenas e médias empresas, incluindo empresários em nome individual.

Prover os líderes de ferramentas técnicas para desempenharem as suas funções da melhor forma possível é fundamental. Porém, existe – não raras vezes – uma lacuna no que diz respeito às competências pessoais necessárias para, por exemplo, ajudar os líderes a libertarem-se das suas crenças limitantes e/ou hábitos menos saudáveis (dos quais muitas vezes não tem consciência) que os prejudicam e inviabilizam ou atrasam os resultados que pretendem.

As competências de coaching são, portanto, determinantes para uma liderança de excelência!

Promover uma cultura de coaching nas organizações terá um impacto positivo colossal na forma como as pessoas comunicam internamente e na sua capacidade de criar empatia com o outro, ajudando-as a construir uma relação saudável e produtiva entre o líder e a sua equipa. E mesmo dentro da própria equipa, entre colegas.

O primeiro passo para desenvolver uma cultura de coaching deve ser dado pelo líder (quer seja o administrador da empresa, quer seja o gestor de uma equipa). A sua participação num processo de coaching, onde começará ele próprio a trabalhar no seu desenvolvimento pessoal, a aumentar o seu autoconhecimento e a exercer uma liderança mais eficaz, terá desde logo um impacto significativo na organização.

Um líder que se autodesenvolve tem um impacto direto na sua organização e nas pessoas que lidera. Uma equipa que se inspira num líder que desafia os seus limites e que está numa busca constante por ir mais além nos objetivos a que se propõe e nos resultados que obtém, é uma equipa no caminho da excelência.

Quando me questionam qual o grande benefício de estabelecer uma relação de parceria com um coach executivo, eu destaco – sem hesitar – a sua capacidade de escuta ativa. Um coach não lhe dirá o que fazer com a sua equipa ou empresa. Um coach ajuda o líder e/ou equipa a identificar o que pode fazer para atingir melhores resultados, a identificar o que é melhor para si ou para a sua equipa e empresa, respeitando a sua experiência e os valores pelos quais se rege.

Uma das grandes vantagens do coaching executivo é trazer autonomia aos envolvidos, permitindo-lhes investir no seu auto desenvolvimento, fazendo-os sentirem-se incluídos e motivados, com um aumento notório nos níveis de produtividade e sentimento de felicidade dentro da empresa. Afinal, as pessoas também são emoções!

Como nota final há que dizer que para garantir o sucesso no desenvolvimento de uma cultura de coaching é fulcral a contratação de coaches comprometidos, eticamente corretos, competentes e devidamente certificados para o efeito.

Marina Rocha, Life & Executive Coach

Share This

Partilhar este artigo