A COVID-19 tornou-se a maior crise de saúde global do século. Governos, ONG e autoridades públicas concentraram-se na contenção do vírus, acelerando os programas de vacinação para manter a segurança das populações e garantir a rápida recuperação das economias. Desde que a campanha mundial de vacinação começou, em Dezembro de 2020, a DHL entregou mais de mil milhões de doses, em mais de 160 países, desempenhando um papel fundamental no lançamento da vacinação mundial.

A campanha mundial de vacinação representa um instrumento crucial na luta contra o vírus e para atingir elevados níveis de imunização, serão necessárias cerca de 10 mil milhões de doses de vacinas em todo o mundo até ao final de 2021. A distribuição global destas doses é necessária para assegurar que o maior número possível de pessoas tenha acesso às vacinas. Para além da gestão de várias e complexas cadeias de abastecimento, os requisitos sensíveis de temperatura têm sido um grande desafio para a logística.

“A nossa vantagem é que já dispunhamos de uma rede sofisticada com os conhecimentos necessários em matéria de cuidados de saúde. Isto permitiu-nos reagir rapidamente”, explica Claudia Roa, Presidente de Life Sciences & Healthcare da DHL Customer Solutions & Innovation. “Enviamos as vacinas em contentores térmicos activos especiais, equipados com rastreadores de temperatura GPS de última geração para garantir temperaturas constantes e proporcionar total transparência ao longo de toda a viagem”.

A DHL Global Forwarding e a DHL Express ficaram encarregues do transporte das vacinas contra a Covid-19 em múltiplas rotas a partir da Europa e de outras origens para países da Ásia-Pacífico, América do Sul e Europa, sendo a DHL Supply Chain responsável pelo armazenamento e distribuição local das vacinas em vários estados alemães.

“Marcar a diferença de forma significativa é o que nos motiva e estamos orgulhosos da nossa contribuição para a enorme tarefa de entregar vacinas contra a Covid-19 e outros equipamentos médicos fundamentais, no lugar certo e no momento certo, em todo o mundo”, refere Thomas Ellmann, Vice-Presidente de Life Sciences & Healthcare, DHL Customer Solutions & Innovation. “A situação actual da Covid-19 demonstra claramente como a colaboração entre governos e ONG, empresas farmacêuticas, fabricantes de equipamento médico e empresas de logística é a única forma de vencer as pandemias, tanto agora como no futuro”.

Como delineado no livro branco da DHL “Revisiting Pandemic Resilience”, a infra-estrutura e a capacidade logística criadas para a pandemia devem ser mantidas porque nos próximos anos serão necessárias mais 7-9 mil milhões de doses de vacinas anuais para manter baixas as taxas de (re)infecção e abrandar o ritmo das mutações do vírus, sem contar com as flutuações sazonais.

Para estar preparado para o futuro, é essencial identificar e prevenir precocemente crises sanitárias através de parcerias activas, sistemas de alerta globais alargados, um plano integrado de prevenção de epidemias e investimentos direccionados em I&D. A DHL também recomenda a expansão e institucionalização da contenção de vírus e contramedidas (por exemplo, rastreio digital de contactos e reservas nacionais) para assegurar uma preparação estratégica e tempos de resposta mais eficientes. Para facilitar uma implementação rápida de medicamentos (isto é, diagnósticos, terapia e vacinas), os governos e as indústrias devem manter uma capacidade de produção contínua, planos de investigação, produção e aprovisionamento, e expandir as capacidades de implementação local.

Share This

Partilhar este artigo