Como resultado das festividades da golden week, a logística no mês de setembro é levada ao rubro, pois a golden week é uma das semanas mais esperadas na China. Por tradição, grande parte da classe trabalhadora não trabalha na primeira semana do mês de outubro. Durante essa semana os serviços do Estado estarão encerrados, as escolas fecham e as empresas seguem-lhes o exemplo, as que não podem fechar terão uma redução drástica da força de trabalho.

O Pais “exportador” basicamente PÁRA e não é para menos, pois festeja-se o Dia Nacional da China no dia 1 de outubro, celebrasse a fundação da Republica Popular da China (01-10-1949) o inicio das celebrações é marcado pelo hastear da bandeira e o País “família” motivado pelas festividades, regista um grande movimento de massas por toda a China, tendo registo de viagens internas na ordem dos 600 milhões de pessoas, com o propósito de reunir a família e assistir às celebrações.

Assim, tudo o que se quer importar ou exportar da China deve ser pedido antes, uma vez que esta semana combina o aumento de pedidos, com a drástica redução de mão de obra, portanto, estratégia e planeamento são a chave para, enquanto importador (p.e.) não sofrer os impactos e custos acumulados nas operações devido ao tempo em que as mercadorias permanecem armazenadas, potenciais cancelamentos e pagamentos de taxas.

Não estou a colocar as várias e sobejas restrições do COVID-19 na equação, mas posso colocar as restrições relacionadas com equipamentos, pelo que, se não estivermos a trabalhar já para o Natal, então já vamos tarde. A segunda semana de outubro será marcada pelo arranque da produção, para fazer face aos pedidos atrasados, aos recebidos na semana de festividades, e aos futuros. Contudo este também é o período em que arranca a nova season, pelo que o planeamento da logística terá de ser constantemente validado para que as datas marcantes nos vários países ocidentais não interfiram com as várias demandas orientais até ao Natal.

As empresas têm de apostar cada vez mais no planeamento estratégico, tendo em linha de conta os vários cenários da organização e descendo do planeamento estratégico para o operacional. Existem várias formas de realizar um plano, mas para uma empresa abrir a caixa de pandora, pode começar a responder a perguntas simples, como; Que tipo de Clientes têm a sua empresa? Que tipo de “deliver” faz a empresa? Qual é o tipo de Gestão de Stock? Quais são os seus objetivos hoje? Quanto tempo tem para os atingir? …

Acredito que num futuro muito breve o mercado venha a beneficiar as empresas que assentem a sua gestão na Estratégia.

Eu, pedi umas “havaianas” para o Natal.

Henrique Germano Cardador, Corporate Strategy Analyst Europe & Africa

Share This

Partilhar este artigo