A Alloga-Logifarma implementou uma solução de Inteligência Artificial (IA) desenvolvida pela BI4ALL que interpreta a documentação e comunica directamente com o sistema de gestão de armazém, tornando o operador logístico farmacêutico mais ágil, eficiente e competitivo.

Numa base diária, a Alloga-Logifarma recebe dezenas de fornecimentos de unidades de produção espalhadas pelo mundo, maioritariamente em países da Europa. A acompanhar os produtos vêm packing lists, que trazem o detalhe dos mesmos. Com o objectivo de agilizar o processo de inserção da informação em sistema, que chegava em papel e era registada de forma manual, foi desenvolvida pela BI4ALL uma solução de IA que interpreta toda a documentação e comunica directamente com o sistema de gestão de armazém (WMS). Com a informação consolidada numa plataforma, o processo tornou-se mais fácil, semiautomático e menos passível de erro.

Em 2020, a Alloga-Logifarma representava 150 laboratórios, o que equivale a 500 mil encomendas preparadas e 100 milhões de unidades expedidas no mercado nacional. Embora a Alloga-Logifarma possua já há muitos anos um sistema de gestão de armazéns, os dados eram introduzidos de forma manual, através de uma pistola de radiofrequência que estava ligada ao WMS do operador logístico.

A solução tecnológica criada pela BI4ALL veio assim trazer agilidade e eficiência a este processo. Até então, os operadores liam o código de barras do produto e introduziam manualmente o lote, a quantidade, a data de validade e alguns parâmetros, como, por exemplo, o número de unidades por caixa. Hoje, se tiverem a packing list que acompanha a mercadoria, esses dados são introduzidos automaticamente, por digitalização, e entram directamente no sistema de gestão de armazéns da empresa, o que permite normalizar a informação e tê-la facil e rapidamente acessível.

José Oliveira, CEO da BI4ALL, afirma que “A Alloga-Logifarma é mais um caso de sucesso na implementação de soluções de Inteligência Artificial no seu negócio. É gratificante fazer parte deste projecto e ver que, cada vez mais, as empresas reconhecem a importância das tecnologias emergentes, que lhes traz processos mais optimizados, redução de custos e maiores vantagens competitivas.”

Com processos mais ágeis e eficientes, a Alloga-Logifarma conseguiu assim reduzir o tempo de disponibilização de produto ao mercado e aos clientes, que aumentaram o seu nível de satisfação, uma vez que conseguem colocar os produtos à venda de forma mais rápida.

“Os principais benefícios foram a redução do lead time de entrega, o aumento de produtividade, a redução de erros e a antecipação da informação. Houve ainda um projecto paralelo de agendamento de mercadorias, com o objectivo de sabermos o que vamos receber no dia seguinte e conseguirmos identificar os produtos que estão em falta no sistema de gestão de armazéns”, refere João Gomes, Director de Operações da Alloga-Logifarma.

O responsável faz também referência à aceitação da solução tecnológica pelos colaboradores, acrescentando que “inicialmente houve alguma relutância à mudança por parte dos colaboradores, mas rapidamente todos os intervenientes reconheceram os benefícios que a solução trouxe ao processo de interpretação das packing lists, como uma melhor organização da actividade, aumento da produtividade, melhor serviço ao cliente e redução de custos”.

No futuro, a Alloga-Logifarma quer continuar a evoluir e estar na vanguarda da tecnologia, até porque reconhece que isso é uma vantagem competitiva face aos concorrentes. Este projecto foi iniciado na área da recepção de mercadorias e, neste momento, está a ser desenvolvida uma solução de IA para dentro do armazém.

Share This

Partilhar este artigo