A Portway, empresa de handling licenciada para a prestação de serviços de assistência em escala a companhias aéreas, está a renovar e a expandir a capacidade do seu armazém de carga no terminal do Porto. Anteriormente o espaço contava com 285 metros cúbicos, e com este investimento passa a contar com 1.180 metros cúbicos de zona de importação.

O armazém de carga aérea do Porto conta ainda com um frigorífico na área de importação e outro na área de exportação. O primeiro, com uma porta com as medidas 2 metros x 2 metros, tem capacidade para quatro euro-paletes a frio positivo (+2ºC/8ºC), enquanto o segundo, na área de exportação, com uma porta de 2,2 metros x 2,2 metros, consegue armazenar 10 europaletes num contentor marítimo de um TEU, que permite temperaturas entre -30ºC e +30ºC.

A renovada zona de importação é ainda composta por armazéns equipados com CCTV e serviço de segurança 24h, para além de equipamentos de rastreio disponíveis, como máquina de raio-X Dual-view e detector de vestígios de explosivos.

“As necessidades de reorganização do armazém de carga no Porto em muito se deve à alteração das regras aduaneiras aplicadas a países terceiros, assim como ao crescimento de carga aérea expresso após o Brexit, muito impulsionado pelo crescimento do e-commerce”, avança a empresa à Supply Chain Magazine.

A Portway explica que foi necessário encurtar o espaço entre as estantes/corredores de quatro para três metros, e este investimento envolveu também um paralelo em equipamento operacional adequado ao espaço em altura.

“Este projecto faz parte de uma aposta que a Portway quer dar às companhias aéreas suas clientes que têm depositado a sua confiança na rapidez e pontualidade da movimentação de carga aérea”, conclui a empresa.

Share This

Partilhar este artigo