A Rotom Europe e a Waterland chegaram a acordo e, sendo a operação aprovada pelos reguladores do mercado, a Waterland pode vir a tornar-se accionista e o parceiro financeiro e estratégico que a Rotom Europe pretendia para desenvolver o seu plano de crescimento futuro.

A Rotom Europe desenvolve, produz, comercializa, recolhe, aluga e repara uma ampla gama de soluções para manuseamento e transporte de mercadorias e carga logística, como paletes de madeira, caixas, contentores metálicos, prateleiras móveis e paletes de plástico para uma ampla gama de clientes e indústrias.

Após 30 anos de expansão bem sucedida, os actuais membros do conselho de administração e accionistas têm a ambição de acelerar o crescimento da empresa e acreditam que esta operação e o novo parceiro, com o seu know-how e experiência, irá permitir-lhes executar uma estratégia de aquisição de empresas e crescimento nos próximos quatro a seis anos e tornarem-se, assim, líderes de mercado na Europa.

O fornecedor de soluções para a movimentação e carga de produtos e mercadorias pretende densificar a rede europeia em países onde já está presente, como os Países Baixos, Alemanha, Espanha, França e Reino Unido mas também chegar a mercados como o dos países nórdicos, Europa de Leste e Itália e nos planos está também o alargamento dos serviços e das soluções que já disponibilizam, por exemplo em termos de recuperação de embalagens, bem como em soluções de pooling.

Em Portugal, a Rotom tem 13 anos de actividade e continua a crescer. “O primeiro semestre foi o melhor de sempre, +17% face ao período homólogo”, disse à nossa revista Miguel Correia, managing director da Rotompt, avançando ainda que neste momento estão a dar passos importantes na área da qualidade: “estamos a finalizar o processo de licenciamento de indústria responsável (SIR) junto do IAPMEI; iniciámos a implementação da certificação de qualidade ISO9001, para além de investimentos em curso referentes à sustentabilidade, como colocação de painéis solares e a obtenção de carregadores e viaturas eléctricas”.

Comentando esta movimentação estratégica da Rotom Europe, Miguel Correia mostra-se confiante e defende que “este passo é determinante para o crescimento do grupo na Europa, e particularmente em Portugal, onde temos expectativas elevadas de conseguir concretizar aquisições de relevo. Na verdade tínhamos já referenciadas algumas empresas em Portugal para aquisição, mas com este parceiro poderemos ambicionar aquisições de empresas de maior dimensão e acelerar este processo. Teremos, por razões estratégicas, preferência por empresas na região de Lisboa”.

Share This

Partilhar este artigo