Em 2022, o instituto CeNTI e a Viatel irão lançar a etiqueta TAG-RFID, que permitirá melhorar a gestão logística de mercadorias durante o transporte, armazenando energia e monitorizando, em tempo real, a localização e o estado da mercadoria e equipamentos. Os dados obtidos poderão ser consultados e analisados através de uma aplicação.

Através de um comunicado, as entidades admitem que as etiquetas RFID já existem no mercado, mas nenhuma tem sistemas de sensorização que permitam monitorizar a mercadoria, incluindo parâmetros de medição da temperatura e humidade, desta forma, a nova etiqueta TAG-RFID vem colmatar actuais lacunas no controlo e monitorização de mercadorias em trânsito.

Juliana Soares, investigadora do CeNTI, afirma que “não se trata de uma etiqueta passiva, mas sim, activa, devido à sua capacidade para armazenar energia, e adquirir informação mesmo quando não está sobre o campo de acção da antena”, acrescentando que “a etiqueta tem incorporados novos sistemas de armazenamento de energia compatíveis com a alimentação sem fios. Além disso, pretende-se que esta etiqueta tenha maior autonomia em termos de tempo de utilização”.

A investigação que deu origem à nova etiqueta surgiu devido à carência identificada pela Viatel, mas apesar da iniciativa da empresa junto do CeNTI, pretendem disponibilizar a nova etiqueta TAG-RFID a todas as empresas na área da logística.

Share This

Partilhar este artigo