O Grupo Sousa avançou para a aquisição de 75% da LogiC, uma operação que aguarda agora pela aprovação da Autoridade da Concorrência. Com larga experiência em operações multimodais e um foco estratégico em operações marítimas, com esta aquisição o grupo empresarial madeirense vai reforçar as suas competências na logística terrestre.

O Grupo Sousa, operador marítimo-portuário, de logística, energia e turismo, detém mais de 800 colaboradores e um volume de negócios de 169 milhões de euros, sendo na actualidade o maior e único armador português a constar na lista dos 100 maiores armadores do mundo do ranking Alphaliner.

Na sua estrutura, o grupo económico nacional, que tem sede no Funchal, engloba as empresas de navegação de carga GS Lines; a empresa de navegação ferry Porto Santo Line; nas operações portuárias é responsável pela Sociedade Operações Portuárias da Madeira – OPM e pelo Terminal de Santa Apolónia – TSL; na área de agentes de navegação detém a Pmar Navegação, a Pmar Cabo Verde e a Pmar Guiné-Bissau; além da Logislink, o braço logístico do grupo, com terminais na Madeira, Açores, Alverca, Leixões e no Porto Santo.

A LogiC, por seu turno, é também uma empresa 100% portuguesa e o seu core business é o outsourcing e a prestação de serviços integrados de logística, onde se inclui a armazenagem e a distribuição. Com quatro pólos logísticos em Portugal continental e 120.000 m2 de espaço de armazenagem, a LogiC tem clientes e experiência em sectores que vão desde, por exemplo, o grande consumo, aos materiais de construção e bricolage, passando pelos electrodomésticos e pela electrónica de consumo.

Comentando a compra do operador logístico LogiC, Joaquim Pocinho, administrador do Grupo Sousa, em declarações à Supply Chain Magazine diz que “a LogiC é uma empresa cujo negócio e operação são perfeitamente complementares às nossas actuais, que basicamente começam onde as nossas terminam, o que nos vai permitir chegar mais longe e proporcionar ao mercado e aos nossos clientes soluções e respostas ainda mais abrangentes”.

Share This

Partilhar este artigo