A Linde Material Handling apresentou na sua conferência de imprensa dois novos modelos de empilhadores eléctricos X20 – X35, na gama de capacidade de carga de 2,0 a 3,5 toneladas.

Os dois novos veículos, movidos a bateria, não emitem emissões durante o seu funcionamento nem produzem qualquer CO2 nocivo desde que a electricidade seja gerada a partir de fontes renováveis, apesar de alguns empilhadores a combustão interna ainda demonstrarem superioridade, de acordo com a marca. Björn Walter, senor product manager counterbalance trucks da Linde, afirma que até há pouco tempo “muitos dos nossos clientes estavam interessados em mudar para empilhadores eléctricos, mas não estavam dispostos a renunciar ao desempenho, à distância ao solo, à robustez, às cabinas de condução desacopladas e às características ergonómicas oferecidas pelos hidrostáticos da Linde”.

Foram feitos testes de desempenho comparativos, certificados pelo TÜV, desenvolvidos pela Linde que, de acordo com o responsável, geraram dois resultados “por um lado, a série Linde X20 – X35 foi tão potente como a Linde H20 – H35 em termos de manuseamento de mercadorias e, por outro lado, teve um desempenho significativamente melhor do que todos os veículos concorrentes no que diz respeito ao tempo e custos de manuseamento por palete movimentada”.

Estes dois veículos podem ser utilizados em terrenos muito irregulares, bem como os empilhadores de combustão interna, graças à distância entre os eixos, aos “grandes” pneus e aos rolamentos de anel de elastómero utilizados como amortecedores no eixo dianteiro. Estes impedem que vibrações e choques desencadeados por terrenos irregulares sejam transmitidos ao operador através das rodas. “Tudo somado, isto reduz o stress físico de modo a tornar possível um nível consistentemente elevado de desempenho de trabalho, tanto pelo homem como pela máquina”, refere a marca. As unidades são ainda totalmente seladas ou encapsuladas nos compartimentos da bateria e do motor, assegurando a impermeabilidade à sujidade e às partículas de pó. A empresa afirma também que “o sistema de iões de lítio desenvolvido pela Linde Material Handling fornece energia suficiente: consiste em baterias resistentes ao choque de alto desempenho e carregadores de dimensões variadas, todos concebidos para serem excepcionalmente seguros”.

Além destes dois empilhadores, a Linde apresentou ainda os colectores de encomendas semi-automtaizados Linde N20 SA e N20 C SA juntamente com uma nova opção de equipamento que oferece dois modos de condução nos quais os veículos seguem automaticamente o operador ou conduzem à frente. Desta forma, os funcionários ficam livres de realizar tarefas sem valor acrescentado e o desempenho da recolha de encomendas pode incrementar até 20%. “Mesmo alguns segundos gastos durante cada operação de manuseamento somam muito tempo perdido ao longo do dia de trabalho, e apenas alguns passos, repetidos uma e outra vez, aumentam o cansaço e a energia vital dos operadores, que seriam melhor direccionados para completar o processo de recolha sem erros”, explica Phillipp Stephan, product manager automation & intralogistics solutions da empresa.

Simultaneamente, as exigências ao pessoal do armazém aumentam, esperando-se que incrementem as taxas de recolha e que reduzam a taxa de erro. “Como resultado, o processo de picking oferece um grande potencial para aumentar a eficiência global da logística do armazém – potencial de optimização que pode agora ser aproveitado utilizando a opção SA da Linde de preparação de encomendas com capacidade de carga até 2,5 toneladas”, afirma a Linde Handling Material. Isto porque ambos os modos de condução semi-automáticos têm como objectivo encurtar de forma significativa as distâncias de viagem e a pé durante a preparação de encomendas nos corredores. Enquanto isso, já não há a necessidade de subir e descer constantemente do veículo, reduzindo o risco de acidentes.

A tarefa de recolha num dos lados da prateleira, enquanto o operador caminha ao longo do corredor e volta, é apoiada pela função ‘follow-me’ semi-automática do veículo que o acompanha. Se o operador parar, o veículo também o faz, permitindo colocar a mercadoria directamente da estante na palete. Se o operador continuar a andar, o empilhador desloca-se para a frente em concordância. “Desta forma, o trabalhador desloca-se ao longo da estante e recolhe a mercadoria sem ter de caminhar constantemente para o posto de trabalho do condutor e vice-versa”, acrescenta a Linde.

E porque a segurança é um aspecto fundamental nestes equipamentos, a Linde equipou os preparadores de encomendas com um scanner de segurança “de alto desempenho” que é capaz de detectar pessoas e outros equipamentos na área circundante, bem como obstáculos inesperados, permitindo evitar colisões e acidentes.

Share This

Partilhar este artigo