A necessidade de ter um sistema integrado que aumentasse a qualidade dos dados e dos processos de forma a melhorar a eficiência operacional e o rigor do controlo de gestão em conformidade com as exigências de rastreabilidade e segurança alimentar, foram os motivos que levaram a Raporal a optar por um ERP, o SAP S/4 HANA, como explica Cristina de Sousa, presidente do conselho de administração da empresa, segundo a Business.IT.

O ERP, implementado com a ajuda da Ábaco Consulting, “engloba as vertentes de logística (em todas as componentes desde a compra até à venda, passando pela produção e qualidade), contabilidade, financeira e recursos humanos”, refere João Moreira, CEO da empresa de consultoria especializada em SAP. Para este projecto surgiu a necessidade de activação de uma solução SAP Específica da Indústria, o Catch Wheight Management (CWM) que permite gerir os materiais a peso variável mantendo as duas unidades independentes ao longo de toda a cadeia de abastecimento, segundo o responsável.

Os requisitos pretendidos pela Raporal tornaram a implementação SAP “muito exigente desde logo por ser amplamente abrangente, pois, sob o mesmo NIF, operam distintas áreas de negócio como uma fábrica de rações, cerca de quatro dezenas de explorações agropecuárias e ainda uma unidade com abate, desmancha e transformação”, explica João Moreira, acrescentando que, por outro lado, era necessário “implementar as melhores prácticas, garantindo a flexibilidade necessária para uma melhoria contínua dos processos e constante adaptação às necessidades do mercado, sem nunca comprometer o objectivo primordial que é, garantir a total rastreabilidade ao longo das diversas unidades e operações realizadas”.

Este projecto decorreu durante quatro anos, tendo uma parte sido desenvolvida durante a pandemia. A implementação contou com uma abordagem faseada que se iniciou na área de recursos humanos e financeira, depois pelas áreas de negócio, rações, pecuárias e unidade STEC, unidade responsável pelo abate e transformação e produtos. A presidente do conselho de administração revela que “neste momento todos os processos estão implementados, mas ainda decorre uma fase de consolidação”.

O novo ERP já trouxe alguns benefícios à Raporal, como explica Cristina Sousa, “mudámos o paradigma de gestão e alcançámos um novo patamar de controlo e análise dos nossos processos. Esta implementação representa uma evolução tecnológica que nos permite aplicar as melhores prácticas de marketing, gestão, controlo e segurança para o futuro”.

Share This

Partilhar este artigo