A Makro Portugal quis assinalar o Dia da Produção Nacional (26 de Maio) reforçando a importância de apoiar produtores portugueses, principalmente nesta fase mais difícil, que afecta todo o sector Horeca e consequentemente os seus fornecedores e a respectiva cadeia de valor e abastecimento.

O Dia da Produção Nacional visa sensibilizar a população em geral para a importância social e económica da produção nacional. No caso da grossista, é diversa a sua aposta em em fornecedores portugueses. No que diz respeito ao peixe fresco, 54% dos fornecedores são portugueses. São muitas as opções disponíveis, desde as ostras da Ilha da Culatra, passando pela lampreia do Minho e terminando nos mariscos da Lagoa de Óbidos, Ria de Aveiro e Ria Formosa. A Makro pretende, desta forma valorizar o recurso a métodos de captura artesanais e sustentáveis, preservando o meio marinho, bem como o trabalho e o conhecimento do pescador, defendendo a continuidade nas gerações e reduzindo a dependência externa.

Já em relação ao talho, a Carne Açores IGP é produzida de forma 100% natural. Os animais alimentam-se de leite materno e pastagens locais, que devido às características e abundância destes prados verdes, resultantes do clima típico Açoriano, faz com que os animais não sintam necessidade de outro tipo de complementos alimentares ou cereais. A Carne Vitela Mirandesa e Vitela Barrosã, ambas de Denominação de Origem Protegida, vinda de animais criados ao ar livre, contribuindo significativamente para a preservação da paisagem, para a biodiversidade e para a sustentabilidade da economia rural da região, também se encontram entre os fornecedores da Makro. Descendo até ao Alentejo, a cadeia grossista destaca o Porco Preto Alentejano e o Borrego Alentejano de Pasto, ambos de Estremoz.

Além das marcas próprias, muitas delas constituídas por produtos exclusivamente portugueses, como é o caso dos Vinhos Monte Baixo e Insólito, a Makro apresenta ainda, e com um cunho regional, a marca exclusiva Sabores Lusitanos, desenvolvida e criada pela Makro Portugal.

Estes valores também estão presentes na oferta de peixe fresco. Foi por isso que a Makro celebrou uma parceria com a Lota Digital, que tem também o objectivo de revitalizar a economia da pesca tradicional portuguesa. O peixe, é-lhes comprado directamente, o que constitui um reforço à economia nacional e local.


“A sustentabilidade é um dos pilares estratégicos para a Makro Portugal. Nos tempos actuais não podemos, de forma nenhuma, ficar indiferentes a esta questão. Trata-se de um conceito basilar se efectivamente queremos crescer numa economia que não se esgota a ela própria. É imperativo pensarmos no futuro e adoptarmos todos os mecanismos que nos são possíveis agora, para que esta tão falada, mas tão necessária, sustentabilidade, seja incluída com efectividade no nosso sortido de produtos.”

 

Filipe Mendes, Director de Gestão de Categoria, Makro Portugal

Share This

Partilhar este artigo