A APA – Agência Portuguesa do Ambiente acaba de emitir a Declaração de Impacte Ambiental favorável ao projecto do Terminal de Lousado, baseado no Estudo de Impacte Ambiental apresentado pela MEDWAY.

Desde o anúncio deste projecto, em 2018, diversos melhoramentos foram sendo introduzidos, elevando o total do investimento para 63 milhões de euros. A MEDWAY aguarda agora a aprovação da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão ao projecto de execução proposto, para iniciar os trabalhos de construção.

“Estamos esperançados em poder começar as obras no início do terceiro trimestre, para podermos ter o terminal operacional em 2022. Este projecto é de extrema importância, quer para a MEDWAY, quer para a região, pois, quando estiver concluído, permitirá aumentar a competitividade da mesma e do transporte ferroviário, potenciando, assim, novos investimentos para a região a norte do Douro e para o Concelho de Famalicão”, destaca Carlos Vasconcelos, presidente da MEDWAY.

“Esperamos, no entanto, que a recente decisão de encerramento do Complexo Ferroviário da Bobadela, cujos impactos estamos a avaliar, não venha a comprometer este projecto”, acrescentou Carlos Vasconcelos.

O Terminal de Lousado será um terminal de última geração, equiparável aos terminais mais modernos do mundo. Com ligação ferroviária directa, através da Linha do Minho, bem como com as acessibilidades rodoviárias através de diversas vias principais, este terminal irá potenciar a indústria exportadora local, facilitando a logística das suas mercadorias.

Com quatro linhas férreas de 750 m, o terminal terá uma área de 220.000 m2 e capacidade para 11.000 TEU. O projecto inclui também ligação para contentores refrigerados, área reservada para mercadoria perigosa, espaços para armazenagem e serviços logísticos, parque seguro para camiões, oficinas e vigilância 24 horas.

Share This

Partilhar este artigo