A 30 de Janeiro de 2020, a Supply Chain Magazine, a convite da Jungheirich Portugal, deslocou-se até Hamburgo para participar na conferência de imprensa internacional da fabricante de soluções para intralogística. Este ano, a ‘Innovations & Highlights’ voltou a realizar-se, mas desta vez, devido à COVID-19, veio a Jungheinrich digitalmente até aos jornalistas..

Christian Erlach, member of the board of Management Sales da Jungheinrich AG, abriu a conferência com alguns dados que mostram o ano 2020 para a empresa, que considera como tendo sido “desafiante, mas bom”.

A COVID-19 foi, de facto um desafio, mas também apresentou algumas vantagens. Segundo o responsável, a pandemia foi um catalisador para a evolução sustentável e para a automatização. Os clientes priorizaram bastante o conceito de flexibilidade, e a empresa permanece empenhada em assegurar medidas de acordo com a sustentabilidade ambiental, como oferecer soluções ‘verdes’ aos clientes ou até garantir que os produtos são projectados para terem uma segunda ou terceira vida útil.

Neste sentido, definiram o objectivo de, até 2025, 70% dos equipamentos serem movidos a ião-lítio.

ERD 220i

A conferência de imprensa também foi palco para apresentar duas inovações criadas pela marca. O primeiro é o ERD 220i, o novo porta-paletes eléctrico, projectado para uma utilização flexível durante o manuseamento no armazém e tem uma dimensão L2 de apenas de 1.056 milímetros para carregar e descarregar camiões.

Em comparação com o seu antecessor, o ERD 220i é 300 milímetros mais curto graças ao seu conceito de bateria de íon-lítio que resulta numa redução de espaço de aproximadamente 25%. As dimensões compactas tornam o porta-paletes eléctrico versátil e ágil.

“O ERD 220i oferece a máxima eficiência de espaço. As rotas de viagem requerem menos espaço e a largura dos corredores pode ser reduzida. Isso permite-nos fornecer aos nossos clientes que usam o ERD 220i mais espaço de armazenamento na mesma superfície do armazém” refere Torben Sell, o product manager da Jungheinrich.

Em vez de instalar uma bateria larga entre a plataforma e os garfos, a Jungheinrich usou dois módulos de bateria 130 Ah no ERD 220i que são acomodados no chassi do equipamento. A remoção do suporte da bateria pesada oferece benefícios significativos no desempenho do veículo. O espaço economizado também oferece ao empilhador duas versões de plataformas espaçosas, sem ter de fazer sacrifícios relevantes a nível de compactação e agilidade. Ambas as plataformas possuem painéis de protecção laterais fixos em três lados e permitem uma condução segura e confortável.

A Jungheinrich desenvolveu vários recursos para o ERD 220i oferecer mais segurança, conforto e ergonomia, o que se traduz numa maior produtividade. O porta-paletes reconhece o momento em que entra no camião através de um sensor de ultra-som. Automaticamente activam-se as luzes de trabalho, ilumina o camião e garante que as paletes sejam levantadas com rapidez e segurança. A luz LED ‘Floor Spot’ foi integrada na parede lateral como um dispositivo de segurança, que pode ser encomendado de fábrica, e aumenta a visibilidade do porta-paletes nos percursos de transporte no armazém.

A nova interface do carregador garante a conexão directa do equipamento a carregadores rápidos externos. O carregador opcional integrado que permite o carregamento em qualquer tomada oferece uma flexibilidade especial.

A sua nova versão com um mastro de elevação permite que o ERD 220i seja utilizado ainda mais amplamente no futuro e, além da carga e descarga, também pode ser utilizado para empilhamento. O ERD 220i também pode ser utilizado como um deck duplo levantando o braço de suporte e pode transportar duas paletes em cima uma da outa, oferecendo ganhos especialmente na carga e descarga de camiões.

EKS 215a

A Jungheinrich apresentou também o EKS 215ª, um novo AGV que pode armazenar de forma independente cargas de 700 kg a uma altura de até 6 metros. O veículo está suportado num chassi novo e compacto. A empresa conseguiu reduzir o espaço virtual do EKS 215a graças ao seu conceito de campo de protecção. Isto permite a integração do equipamento em layouts de armazéns existentes. Os processos manuais podem ser automatizados.

“O novo EKS 215a é a resposta da Jungheinrich a inúmeras solicitações de clientes relacionadas com requisitos de espaço e possíveis utilizações. O equipamento está mais compacto, potente e fácil de utilizar do que antes”, explica Manuela Schmidbauer, product manager do EKS, acrescentando que “com uma capacidade de carga residual que é 40% maior do que o último veículo, é o AGV ideal para automatizar o transporte interno e armazenamento de paletes em corredores largos”. O chassi do AGV tem dimensões extra compactas. Foram instalados abaixo do piso do equipamento scanners de segurança para evitar que sejam danificados e também para economizar espaço. Com 131 milímetros de comprimento e 85 milímetros de largura, a Jungheinrich conseguiu reduzir o espaço físico no EKS 215a. Este design significa que o AGV tem uma curva em envelope com o tamanho reduzido em 10%.

O novo EKS 215a utiliza tecnologia de 24 volts em vez de 48, o que se traduz numa economia de custos até 30% no sistema de energia. Os processos de carregamento são automatizados. Uma nova interface homem-máquina com tela sensível ao toque oferece opções adicionais para interacção entre o operador e o AGV. Em caso de avaria, o equipamento oferece uma descrição do problema em texto e recomendações específicas adicionais que também permitem eliminar facilmente os erros que antes seriam resolvidos por um técnico de serviço.

Share This

Partilhar este artigo