Numa parceria entre a Autoeuropa e a KLOG, com vista a reduzir tanto o consumo de combustível como as emissões de gases para a atmosfera em 30%, as empresas estão a apostar num transporte experimental através de duo trailer. O desafio foi proposto pelo operador logístico e o primeiro teste já foi feito nas instalações da Volkswagen Autoeuropa.

A solução é composta por dois semi-reboques tradicionais de 13,60 metros, que totaliza 30,70 metros de comprimento e permite suportar até 70 toneladas de peso bruto. Apesar de ser uma opção viável, a empresa explica que não pretende substituir o transporte que já é feito através de camião, mas que já se encontrava a investigar, devido à fábrica da SEAT, outra fábrica pertencente ao grupo, utilizar este sistema de transporte em Martorell (Espanha) há mais de um ano.

“Entretanto um dos nossos transportadores, a KLOG, uma empresa nacional, lançou-nos o desafio de fazer um teste nas nossas instalações”, explica Ana Martins, especialista de planeamento de transportes, “o objectivo era evidenciar as capacidades técnicas e de segurança desta solução, assim como a fluidez de circulação e adaptação do duo trailer em meio industrial”, acrescenta.

O teste-piloto feito dentro das instalações da Volkswagen Autoeuropa realizou o mesmo trajecto que os camiões fazem para descarregarem as peças na fábrica, com o acompanhamento da KLOG. “Em todos os percursos o duo trailer revelou-se uma solução de fácil operação, e dentro do LOZ, mesmo requerendo algum cuidado especial nas manobras, verificou-se ser possível a sua descarga”, avança a Autoeuropa.

“O duo trailer está projectado para circular nas vias rápidas e ao conseguir transportar o equivalente a dois camiões, permite reduzir efectivamente o número de camiões na estrada, com impacto na redução do consumo de combustível e de emissões de CO2”, acrescenta o fabricante automóvel.

A empresa defende ainda que este teste pode ser uma importante alavanca para a futura legalização da circulação deste equipamento em Portugal.

De destacar que a Autoeuropa conta de momento com outros projectos ao nível da redução das emissões de CO2, como por exemplo o recente caso da aposta no transporte marítimo entre o Porto de Leixões e o Porto de Roterdão para o transporte de eixos, pisos e longarinas, entre outras peças, para o T-Roc. Antes deste projecto ser posto em marcha, o transporte era feito por camião entre o fornecedor em Wolfsburg e a fábrica em Portugal, tendo um total de cinco dias de trânsito e fazendo recolhas e entregas diárias de cerca de oito camiões por semana. Entre a fábrica, os portos e o fornecedor mantem-se o transporte por camião.

Esta rota foi introduzida em Fevereiro e apesar dos dias em trânsito terem aumentado para nove, esta solução apresenta uma poupança de 18% nas emissões de dióxido de carbono para a atmosfera, o equivalente a menos 294 toneladas de CO2 por ano, bem como uma redução de 16% nos custos logísticos.

Share This

Partilhar este artigo