O Instituto Politécnico da Guarda (IPG) estabeleceu uma parceria com a Associação dos Transitários de Portugal (APAT) para capacitar profissionais nas áreas de gestão, transportes e logística para trabalharem no primeiro Porto Seco português que ficará sediado na Guarda. O protocolo foi assinado no passado dia 4 de Maio, na conferência ‘Portos Secos e Terminais Ferroviários’.

No âmbito deste protocolo, a colaboração entre as entidades e empresas especializadas em logística, proporcionará a criação de novos cursos com o objectivo de qualificar os profissionais para o desempenho de funções no Porto Seco, nomeadamente, uma pós-graduação em Logística. Este curso de especialização avançada irá preparar os quadros de empresa em gestão, transporte e distribuição, para que possam responder de forma eficaz aos desafios que surjam na região.

Joaquim Brigas, Presidente do IPG, refere que “procurámos empresas com larga experiência em planeamento e armazenamento de mercadorias, transporte e distribuição para desenharmos uma formação adaptada às necessidades da indústria e que responda aos serviços diferenciados que uma infra-estrutura logística como um Porto Seco irá exigir”.

A lista de parceiros da pós-graduação inclui empresas como Olano, Coficab, Fly MP, Transportes Bernardo Marques, Socedia, entre outras. A formação será leccionada entre o IPG e as instalações das empresas parceiras.

Foi também recentemente aprovado um Curso Técnico Superior Profissional em Logística no IPG, que terá início no próximo ano lectivo de 2021/2022.

Share This

Partilhar este artigo