Desde Novembro de 2018 que a Índia é um mercado estratégico para a União Europeia e a Comissão quer assegurar um caminho sem obstáculos às pequenas e médias empresas (PME) na aproximação ao país, que está no centro da economia global, de acordo com o Jornal T.

Assim, a Câmara de Comércio Portuguesa, em parceria com a Eurochambres, India IP SME Helpdesk e Business Support to the EU-India Policy Dialogue, está a organizar um webinar, a 4 de Maio, dedicado ao tema ‘PME europeias a caminho da Índia: propriedade intelectual, oportunidades de negócio e desafios”, para abordar este assunto, antecipando a reunião entre a União Europeia e os líderes indianos em cimeira de chefes de Estado, no próximo dia 8 de Maio, no Porto.

De acordo com o Jornal T, 7% da indústria têxtil da Índia corresponde ao volume de negócios da indústria, em 2018 e 2019, e, juntamente com o vestuário, assegura 2% do PIB e 12% das receitas das exportações, além de assegurar 5% do comércio global de têxteis e vestuário.

A indústria agrega têxteis fiados e tecidos à mão com produção industrial de capital intensivo. A ligação entre a indústria têxtil e a agricultura, nomeadamente para matérias-primas como o algodão, e a cultura e tradições ancestrais do país em termos de têxteis, faz com que seja capaz de produzir uma grande variedade de produtos adequados a diferentes segmentos de mercado.

No que diz respeito a comércio e investimentos, a União Europeia já é o primeiro parceiro da Índia. As exportações chegam aos 38,2 mil milhões de euros e as importações a 39,6 mil milhões. Cerca de 6 mil empresas da União Europeia estão presentes na Índia.

Share This

Partilhar este artigo