Vivemos num mundo novo, com novas exigências da parte dos consumidores, que obrigam a uma rápida adaptação por parte das empresas. A Supply Chain será cada vez mais técnica e apoiada na tecnologia. Neste cenário, é essencial que os 3PL estejam dotados das ferramentas essenciais para responderem às novas necessidades dos seus clientes.

O último ano trouxe mudanças profundas em diversas áreas e o setor da logística não foi exceção. Os padrões de consumo alteraram-se e as empresas tiveram de adaptar a sua atividade e os seus processos a uma nova realidade, com o  eCommerce a protagonizar um papel crescente. Os números comprovam-no. De acordo com o INE, em 2020, a percentagem de utilizadores de comércio eletrónico, registou o maior aumento desde 2002, ano do início dos dados. Não só o número de consumidores portugueses rendidos ao eCommerce aumentou, como também cresceu a quantidade de encomendas  realizadas através dos canais eletrónicos.

Não tenhamos dúvidas: este processo de mudança, em particular no que diz respeito ao B2C, é irreversível. Com esta alteração de paradigma, surgem novas necessidades, que se refletem, por exemplo, no aumento das exigências em relação ao ‘tracking’ em tempo real e à rapidez de entrega das encomendas.

Pois bem, neste contexto é fundamental que as empresas sejam ágeis, para adaptarem os seus modelos de produção e distribuição, de forma a conseguirem responder aos novos desafios e competir com as novas empresas tecnologicamente melhor preparadas, que todos os dias surgem. Neste cenário, encontrar um operador logístico (3PL – Third-Party Logistic) capaz de oferecer soluções eficientes e flexíveis, torna-se uma necessidade urgente.

No mundo em profundas mudanças, há um dado que parece ser inegável: a atividade logística será cada vez mais técnica e apoiada na tecnologia. Big data, inteligência artificial e machine learning, são exemplos de tecnologias que vão transformar profundamente a logística. O investimento dos operadores logísticos na tecnologia irá permitir dar respostas mais rápidas, fornecer um nível de excelência no serviço ao cliente, focar-se numa estratégia de diferenciação  face aos  concorrentes, dispor de uma quantidade de dados sem precedentes, que vai permitir analisar e melhorar a cadeia de abastecimento.

A que ferramentas podem recorrer os 3PL para responder às exigências de mercado? 

Neste momento em que assistimos a rápidas e transformadoras mudanças, cada vez mais os clientes procuram parceiros 3PL dotados de um ecossistema logístico inteligente, com capacidade de integração com clientes e fornecedores. É também esperado que os 3PL tenham a capacidade de reagir a picos de atividade. Na logística, os tempos de entrega estão cada vez mais curtos e, como tal, a capacidade de reação é fundamental.

Dado o contexto, as exigências do mercado para parceiros 3PL são elevadas. Os clientes procuram elevada conectividade, com visibilidade máxima em toda a cadeia, integrando clientes e fornecedores, mas também velocidade de reação, sobretudo neste contexto de pandemia, com elevada oscilação e picos de atividade, em que a flexibilidade e a rapidez de antecipar e preparar pedidos fazem certamente a diferença. Estreitamente ligada à velocidade, está também a exigência de grande inteligência operacional: só os 3PL com acesso a dados em tempo real de toda a operação e recurso a ferramentas de apoio à decisão, podem acelerar os seus processos e antecipar ajustes nas operações. Sem esquecer, claro está, a escalabilidade, que permite às empresas mudar e adaptar-se em pouco tempo ao contexto de mudança.

Responder a todas estas exigências de conetividade, velocidade, inteligência e escalabilidade, é algo que requer tecnologia robusta. Neste sentido, torna-se crucial que os 3PL estejam dotados de ferramentas tecnológicas para obterem sucesso na sua atividade.

Em suma: a tecnologia é a aposta que as empresas 3PL mais competitivas têm de fazer para acompanhar as necessidades do mercado e manter a diferenciação em termos de customer experience. Estamos perante uma mudança exigente, mas estimulante, e que transformará o setor da logística & transportes no futuro próximo.

Pedro Gordo, Supply Chain Business Development | Generix Group Portugal

Share This

Partilhar este artigo