A Vortal anunciou a colaboração com a Solvoz para tornar o procurement e a inovação mais eficientes, eficazes e responsáveis no sector, através de uma plataforma de ajuda humanitária.

De acordo com o CEO da Vortal, Miguel Sobral, “estes profissionais terão acesso às melhores ferramentas no seu trabalho diário, tornando-o mais simples, eficiente e célere, o que fará uma enorme diferença neste sector. Este projecto dá um propósito diferente ao procurement, com um valor humanitário adicional”.

Procedimentos de contratação no sector
O processo de procurement na ajuda humanitária é complexo, lento e dispendioso, sendo as principais razões temas como logística, instalação, formação, manutenção e abastecimento. Claire Barnhoorn, CEO & Fundadora da Solvoz, explica que “existe frequentemente um conhecimento limitado sobre como certas soluções funcionam em diferentes contextos. Além disso, existem 10 milhões de ONG em todo o mundo, um número elevado que as pessoas desconhecem, e a informação sobre procurement e mercados muitas vezes não é partilhada entre organizações”.

Os objectivos da plataforma
A Solvoz promove uma gestão mais eficaz dos gastos, fazendo corresponder as necessidades a conjuntos de soluções responsáveis, partilhando conhecimentos, promovendo a transparência e reduzindo custos.

Segundo explica a Vortal em comunicado, ao utilizar a plataforma as organizações de ajuda podem obter “a melhor relação custo-benefício, comprando melhor e de uma forma mais consciente”. A CEO da Solvoz exemplifica que “uma incubadora em si não é uma solução completa: precisa de vir com um contrato de manutenção, formação, mas também com um pacote de instalação. Pode ainda ter pré-requisitos, como a disponibilidade e especificidades de uma fonte de alimentação”.

A plataforma conta com um catálogo de acesso aberto de soluções, produtos, serviços e fornecedores, o que lhes permite criar um concurso ou pesquisa a partir do zero, baseando-se nas necessidades ou numa análise do problema. Segundo avança ainda o comunicado, os cenários de resposta são traduzidos em soluções concretas, dentro do contexto em que têm de ser aplicadas, e a base de dados contém informação especializada sobre estas necessidades relevantes para o contexto e informações sobre o seu custo total.

Soluções inovadoras
O projecto da Solvoz teve início numa fase em que estavam a surgir grandes soluções, mas para Claire Barnhoorn a inovação não aparentava estar a ser bem aproveitada. A plataforma transforma as necessidades em exigências, partilha conhecimentos de forma mais aberta e reduz a duplicação dos esforços, permitindo ainda alcançar soluções, ligar os trabalhadores do sector a fornecedores locais e internacionais, baseando-se na tecnologia da Vortal.

Os próximos passos
A plataforma da Solvoz está live e concentra-se inicialmente em respostas relacionadas com a COVID-19 e inclui pacotes de soluções relacionadas em várias áreas, desde o controlo da infecção e prevenção aos cuidados do paciente. Como próximos passos, Claire Barnhoorn procura “incluir todas as áreas relevantes, como saneamento, energias renováveis, entre outras, apoiando as organizações e instituições a nível mundial”.

Share This

Partilhar este artigo