Seguiu-se a sessão dedicada à “Importância da Transformação Digital nas Empresas – Transformar Dados em Decisões”, conduzida por José Afonso Mogadouro, expert risk management & compliance solutions da Informa D&B, e Reinério Furtado Pereira, director de desenvolvimento de negócios da Informa D&B.

“As compras são cada vez mais importantes no PNL das empresas”, foi assim que José Mogadouro deu início à conferência, reforçando, através de um exemplo, a importância das compras nas organizações: “um saving de 500 mil euros irá representar um crescimento em vendas de cinco milhões”.

De seguida, mostrou o cenário geral daquilo que são as compras das empresas. De acordo com os dados da Informa D&B, as empresas gastam 268 mil milhões de euros em compras que corresponde a 78% do volume de negócios das organizações em Portugal. 71% reflecte-se na aquisição de bens e 29% de serviços.

A nível geográfico, as empresas compram maioritariamente no mercado nacional, em detrimento de outros.

Quem compra? 52% das aquisições são efectuadas pelas grandes empresas e 66% das compras de serviços são realizadas pelas pequenas e médias empresas (PME’s).

Relativamente ao pagamento, existe 48,9 mil milhões de valor por pagar a fornecedores, em que o prazo médio de pagamento são 67 dias e 16% das empresas cumprem os acordos com os mesmos. De acordo com um gráfico elaborado pela Informa D&B, sempre houve um grande distanciamento entre Portugal e a Europa no que diz respeito ao pagamento de fornecedores, e o atraso tem-se mantido constante.

A COVID-19 teve um grande impacto negativo, especialmente em sectores como alojamento e restauração, retalho, transportes, serviços gerais, indústrias e grossistas. Ora, um dos dados apurados pela empresa é que 2/3 das compras em Portugal se centram, precisamente nos sectores da indústria, retalho e grossistas.

Por sua vez, Reinério Furtado Pereira, teve oportunidade de abordar o tema da integração da informação nos processos de transformação digital, traçando o enquadramento actual das empresas e a tendência que se projecta para os próximos tempos.

Actualmente, todas as empresas gerem os seus negócios em sistemas/plataformas tecnológicas, e todos os sistemas/plataformas vivem de informação. Gerir a informação de forma automatizada e rápida é fundamental para a prosperidade dos negócios num ambiente cada vez mais global em mutação constante e cada vez mais concorrencial.

“Sabendo que vivemos na era do digital acreditamos que a transformação digital na gestão das empresas significa também ter os dados sempre actualizados nos sistemas onde tomamos as decisões”, refere.

Share This

Partilhar este artigo