A explosão do comércio electrónico estimulada pela pandemia levou a que a Dott, em Setembro, tivesse atingido os objectivos do ano.

Agora a Dott dá o passo para o mercado empresarial: o Dott Empresas. “As empresas têm dificuldade em ter um processo de procurement que seja eficiente, num único local. No Dott temos a vantagem de ter 17 categorias que vão de material de escritório a produtos de protecção individual, e as empresas conseguem agregar tudo na mesma factura. Conseguimos moldar a oferta para conseguir condições especiais de pagamento, para que tenham um gestor de conta dedicado, o que é importante para as empresas”, explica Gaspar D’Orey, CEO da empresa.

Apesar de todo o portefólio do Dott estar disponível, que são cerca de três milhões de produtos de 1200 retalhistas, “evidenciamos aqueles que, em termos de gama e quantidades, respondem melhor”, acrescenta. A área corporate da Dott irá seleccionar os melhores vendedores, com os melhores ratings e resposta, para assegurar que as empresas têm uma experiência única e comprem de forma recorrente.

Este é um novo passo após a pandemia ter obrigado a acelerar o ritmo, pois os consumidores passaram a comprar online em vez de em lojas físicas, “entre Fevereiro e Abril, multiplicamos as nossas vendas por cinco e mantivemo-nos altos durante os meses de confinamento. Quando as lojas abriram reduzimos, naturalmente, mas para o dobro”, adianta Gaspar D’Orey acrescentando que “isso dá-nos muita confiança e, sobretudo, acelera-nos bastante o plano de crescimento. A peak season (época alta) do retalho ainda aí vem – a Black Friday e o Natal – mas estamos mais ou menos em linha com o que esperaríamos em termos de crescimento no final do ano, em todos os números”.

O Dott tem mais de 1200 empresas a vender na plataforma e irão atingir os três milhões de produtos vendidos. O CEO considera que o facto de mais de 1% da população já ter efectuado compras no Dott, é excelente para uma empresa com pouco mais de um ano.

Share This

Partilhar este artigo