Depois das consecutivas quedas registadas nos últimos quatro meses, as exportações de componentes automóveis conseguiram no mês de Julho uma subida de 1,4% em relação ao mesmo período de 2019.

De acordo com a AFIA – Associação de Fabricantes para a Indústria Automóvel – o valor das exportações de componentes automóveis registou durante o mês de Julho, e depois de quatro meses de quedas sucessivas, um aumento de 1,4% face ao mesmo período de 2019, chegando aos 792 milhões de euros.

Já no que se refere ao acumulado até ao mês de Julho, as exportações de componentes automóveis situaram-se nos 4.546 milhões de euros, representando uma diminuição de -22% em relação ao período homólogo de 2019. Ou seja, entre Janeiro e Julho de 2020 as vendas ao exterior registaram uma diminuição de 1.285 milhões de euros em relação ao mesmo período de 2019.

Em termos de países de destino das exportações, de Janeiro a Julho de 2020, e face ao mesmo período de 2019, Espanha continua na primeira posição com vendas de 1.376 milhões de euros (-12,6%), seguida da Alemanha com 987 milhões de euros (-18%) e em terceiro lugar surge o mercado francês, com 548 milhões de euros (-36,6%). No que se refere às exportações para o Reino Unido totalizaram 302 milhões de euros (-38%). No total, estes quatro países concentram 71% das exportações portuguesas de componentes automóveis.

Nesta altura, espera-se que o aumento agora registado continue a verificar-se nos próximos meses, após um período de acentuadas quedas, na sequência da pandemia desencadeada pelo COVID-19.

De referir que os números apresentados pela AFIA têm como base as Estatísticas do Comércio Internacional de Bens divulgadas ontem pelo Instituto Nacional de Estatística.

Share This

Partilhar este artigo