A Amazon anunciou que vai avançar com a criação de 7 mil empregos permanentes este ano, no Reino Unido, elevando o total de novas contratações para 10 mil.

No mês passado, o número de pessoas a trabalhar no Reino Unido sofreu a maior queda desde 2009, e as estimativas apontam para que a pandemia aumente ainda mais o número de desempregados, quando o governo acabar com o seu enorme programa de protecção de emprego. No entanto, o último recrutamento anunciado pela Amazon vai aumentar a mão-de-obra no Reino Unido para mais de 40 mil trabalhadores até ao final do ano, avançou a agência Reuters.

A gigante de comércio electrónico norte-americana esclareceu que os sete mil novos postos serão para trabalhadores de armazém, engenheiros, profissionais de recursos humanos e de tecnologias de informação e ainda peritos de saúde, segurança e finanças, distribuídos por mais de 50 locais, incluindo dois novos centros de distribuição no nordeste e centro de Inglaterra e em escritórios corporativos.

Como, de uma forma geral, o volume de encomendas aumentou durante o confinamento e durante a pandemia, a Amazon explicou que eram precisos mais funcionários para satisfazer a crescente procura dos seus serviços.

Share This

Partilhar este artigo