O ano de 2020 está a ser particularmente difícil. Só no segundo trimestre registou-se um aumento do desemprego, lay-off’s, escritórios vazios e vários sectores perderam grande parte dos seus negócios em semanas. Simultaneamente, os governos em todo o mundo forneceram um recorde de mais de 10 mil milhões de dólares em estímulos económicos, enquanto o valor do ouro e do mercado de acções norte-americano Nasdaq alcançaram novos máximos.

Os níveis do Nasdaq são impulsionados pelo facto de a tecnologia ter sido o centro das atenções durante a pandemia. A mais recente publicação do IoT Analytics, intitulada ‘IT & IoT Trends – Mid 2020 update’, analisa a importância de diferentes tópicos digitais e tecnológicos durante e após a pandemia. Uma das análises é uma visualização baseada em palavras-chave dos resultados de 3.000 empresas listadas nos EUA (segundo trimestre de 2020 versus quarto trimestre de 2019). Esta análise fornece uma indicação dos tópicos de tecnologia priorizados pelos CEO’s durante a pandemia.

O primeiro é o trabalho remoto. A menção do trabalho remoto, como video-conferências, monitorização remota ou mesmo ‘tele-saúde’ aumentou mais de 10 vezes em comparação com os níveis pré-COVID-19.

O segundo é a supply chain. Gerir a cadeia de abastecimento para manter a satisfação do cliente foi fundamental durante a pandemia. Isto incluiu ter a visibilidade de toda a cadeia, garantindo que não houvesse interrupções no fornecimento, e manter o foco na criação de resiliência. Este tópico foi mencionado 2,8 vezes mais do que no período pré-pandemia.

A segurança também foi uma das prioridades dos CEOs. Como a pandemia forçou as organizações a mudar rapidamente as configurações de IT, os hackers tentaram beneficiar disso. No segundo trimestre houve um aumento dos ataques de phishing, malspams e ransomware, uma vez que os invasores estavam a usar o COVID-19 como isco para enganar marcas, funcionários e clientes. Os tópicos de segurança foram mencionados mais 30% no segundo trimestre do que antes da pandemia.

‘Gémeo Digital’ e Simulação, são outras das palavras-chave a que os CEOs deram grande importância. Num momento em que nada parece certo, a simulação mostra-se importante. A incapacidade de viajar foi o que impulsionou as tecnologias de simulação e de ‘gémeos digitais’, ou seja, uma réplica digital da realidade. Trata-se de configurar o equipamento remotamente, simulando o comportamento do activo. Isto mostrou-se valioso para empresas que não podiam permitir que os funcionários viajassem durante o confinamento.

Por fim, priorizou-se a fabricação de aditivos. A manufactura aditiva ganhou um especial destaque durante a pandemia. Os benefícios de ser capaz de produzir com o máximo de flexibilidade mostraram-se valiosos em vários casos, e foram parcialmente impulsionados pela escassez de equipamentos para tratar pacientes diagnosticados com COVID-19.

Share This

Partilhar este artigo