De acordo com a Associação de Fabricantes para a Indústria Automóvel (AFIA), o valor das exportações de componentes automóveis registou em Junho uma queda de 8% face ao mesmo período de 2019.

É importante referir que as vendas, para o mês de Junho, de componentes automóveis para o exterior mantiveram o movimento descendente pelo 4.º mês consecutivo mostrando, no entanto, uma pequena melhoria em relação aos meses anteriores: Março (-26%); Abril (-76%); Maio (-57%) e Junho (-8%).

No que se refere à evolução mensal das exportações de componentes automóveis, em Junho diminuíram para os 705 milhões de euros.

Já no acumulado até Junho de 2020 as exportações ficaram-se pelo 3.754 milhões de euros, o que representa uma diminuição de 26% relativamente ao período homólogo de 2019. Ou seja, no primeiro semestre de 2020 as vendas ao exterior diminuíram 1.296 milhões de euros, relativamente a 2019.

4 países concentram 73% das exportações portuguesas de componentes automóveis

Em termos de países de destino das exportações, de Janeiro a Junho de 2020, e face ao mesmo período de 2019, Espanha mantém a primeira posição com vendas de 1.326 milhões de euros (-6,3%), seguida da Alemanha com 799 milhões de euros (-22,5%) e em 3.º lugar surge a França com um registo de 444 milhões de euros (-40,4%). No que se refere às exportações para o Reino Unido totalizaram 189 milhões de euros (-57,3%). No total, estes 4 países concentram 73% das exportações portuguesas de componentes automóveis.

De referir que os valores registados e, apesar de apresentarem já pequenos sinais de melhoria, são ainda resultado da pandemia COVID-19 que levou ao abrandamento geral da actividade, encerramento temporário das fábricas de automóveis e consequente cancelamento de encomendas.

Os cálculos da AFIA têm como base as Estatísticas do Comércio Internacional de Bens, divulgadas a 07 de Agosto pelo INE – Instituto Nacional de Estatística.

Share This

Partilhar este artigo