A aposta na rastreabilidade e na transparência é uma realidade adoptada cada vez mais pelas empresas, e foi precisamente isso que a Auchan Retail Portugal fez recentemente, apresentando os primeiros alimentos rastreáveis através da tecnologia blockchain em Portugal. Graças ao recurso à tecnologia é possível rastrear toda a história dos produtos para trás na cadeia, garantindo uma maior segurança alimentar e disponibilização do máximo de informação ao consumidor através de um simples clique.

Até agora estão disponíveis a alface, o melão e a melancia Vida Auchan, e através de um código QR colocado na etiqueta do produto o consumidor pode de forma rápida aceder a todas as etapas da sua vida, desde a produção, respectivas condições, de onde é proveniente e quem foi o seu produtor, dados nutricionais e de sustentabilidade, bem como a sua respectiva manipulação, transformação, embalagem e expedição.

“A tecnologia blockchain, também conhecida como “protocolo de confiança” por permitir registar dados em rede de uma forma segura, tem a vantagem de mobilizar todos os actores da cadeia de valor numa mesma plataforma. Além disso, aporta grande valor em matéria de segurança alimentar, já que, no final da cadeia, o consumidor passa a poder aceder, de uma forma completamente transparente, a todo o percurso do alimento que se prepara para consumir”, sublinha José Cordeiro, responsável de produtos, fornecedores e fileiras da Auchan Retail Portugal.

A retalhista explica que esta aposta vem no seguimento do actual plano de valorização da produção local e nacional, e pela transparência e segurança dos produtos que comercializa. Conta ainda que através das parcerias estabelecidas com produtores locais e nacionais têm permitido “oferecer produtos de qualidade, saudáveis, com boa rastreabilidade e que respeitam o ambiente, o bem-estar animal e a biodiversidade”, pode-se ler ainda no comunicado.

Actualmente, 91% dos seus produtos de marca própria são provenientes de produtores portugueses, uma produção controlada e assente numa política de responsabilidade social que apoia a comunidade e os pequenos produtores.

“Depois da alface, melão e melancia a tecnologia blockchain deverá ser aplicada em breve a outros produtos da fileira de Produção Controlada. O objectivo é que no final de 2022 toda a fileira de produção controlada integre esta nova tecnologia”, pode ainda ler-se no comunicado.

Veja abaixo um dos vídeos de apresentação de produto:

Share This

Partilhar este artigo