A Comunidade Portuária e Logística de Sines (CPLS) anunciou que irá integrar o projecto europeu PLANET (Progress towards Federated Logistics through the Integration of TEN-T into a Global Trade Network), para a investigação e inovação em parceria com diversos stakeholders internacionais de transporte e logística. Esta é a única representante portuguesa do projecto que reúne 33 parceiros de 14 países.

O projecto iniciou no início de Junho e tem uma duração de 36 meses, com a finalidade de ir além dos estudos conhecidos sobre a Rede Trans-europeia de Transportes (RTE-I), assente em dois pilares:
– Modelação dinâmica das rotas comerciais e do seu impacto nas infra-estruturas logísticas e nas operações da RTE-T, tendo em conta factores geo-económicos.
– Transformação digital da RTE-T, com ganhos económicos e ambientais, utilizando tecnologias disruptivas, designadamente IoT, Blockchain, PI, 5G, Impressão 3D, hyperloop e veículos autónomos.

A análise dos fluxos de carga e das infra-estruturas logísticas será consolidado em três Laboratórios Vivos centrados nos portos de Roterdão, Valência e Sines. Estes laboratórios também serão o foco da investigação de soluções inovadoras para a coordenação de cadeias de abastecimento multi-modais complexas, envolvendo actores públicos e privados.

Jorge d’Almeida, presidente da CPLS, comenta que “a participação do complexo portuário e logístico de Sines neste ambicioso projecto, a par de Roterdão e Valência, demonstra bem a crescente importância de Sines e de Portugal no xadrez logístico global”.

Share This

Partilhar este artigo