A Alemanha, a França, a Itália e os Países Baixos assinaram um acordo com o grupo AstraZeneca para o fornecimento de 300 milhões de doses de uma possível vacina contra a pandemia de Covid-19. No acordo anunciado pelo Ministério da Saúde alemão no passado dia 13 de Junho fica assim estabelecido que os estados-membros da União Europeia que queiram participar contarão com vacinas de forma privilegiada, distribuída tendo em conta a dimensão da população de cada um. A notícia foi avançada pelo jornal “Le Figaro” e pela agência France-Presse (AFP).

“Para que as vacinas estejam disponíveis em grande número muito rapidamente, após a sua eventual aprovação este ano ou no próximo, a capacidade de produção deve ser garantida por contrato desde agora”, explica o Ministério da Saúde alemão, que acredita que até ao final do ano já tenha sido desenvolvida uma vacina com sucesso.

Na passada sexta-feira a Comissão Europeia apelou a que os Estados-membros se unam e garantam um acesso privilegiado a esta possível futura vacina, bem como à celebração de contratos antecipados.

O jornal francês destaca que neste momento os laboratórios estão a tentar encontrar uma vacina em tempo recorde, em 12 a 18 meses, o que normalmente levaria alguns anos em condições normais, e que este avanço irá permitir aos países da UE investir na capacidade de produção enquanto os ensaios clínicos ainda não se encontram terminados, o que dará aos Estados-membros o direito de comprar um certo número de doses a um determinado preço assim que a vacina se encontre disponível.

Share This

Partilhar este artigo