A Jaggaer, uma das principais empresas mundiais independentes especializada na gestão de compras e abastecimento, afirma que as empresas que apostaram numa maior digitalização têm mais probabilidade de sobreviver à crise desencadeada pelo Covid-19.

Numa entrevista recente, Carlos Tur, Country Manager da Jaggaer para Portugal e Espanha, afirma acreditar que a digitalização da função de compras está a ajudar muitas empresas a adaptarem-se e superarem a situação, ao ponto de que “deve ser uma prioridade para as empresas, pois as que já estão mais digitalizadas estão a responder de forma mais eficiente às dificuldades”.

Num momento como o que se vive, em que a receita das empresas está a diminuir, uma maneira de manter a margem é cortar nas despesas. Carlos Tur indicou que as soluções de compra ajudam a reduzir o tempo gasto nesse recurso entre 30% a 50%. Ajudam também a gerar uma poupança económica de mais de 4% a 20% que os processos de compra tradicionais.

Em relação ao perfil das empresas que optam por soluções digitais, acredita que aquelas que estão melhor preparadas não dependem do tamanho, mas sim da maturidade da sua função de compra. “Na Jaggaer, temos clientes com diferentes níveis de facturação, desde empresas com grande capitalização de mercado como as PME. Se falamos de sectores, aqueles que estiveram na vanguarda na digitalização da função de compras foram as empresas no sector automóvel, de serviços públicos e banca e também grandes empresas de construção. Também temos vindo a verificar que existem certos sectores que estão a amadurecer, embora não com a rapidez necessária, como o sector alimentar e o sector industrial”, explica o gestor.

Segundo a Jaggaer, neste momento, qualquer empresa pode começar a sua digitalização: a chave está em ser capaz de entender e transmitir internamente à direcção que a digitalização da função compras é um investimento com um retorno menor que um ano e não uma despesa.

Após a crise de 2008, várias empresas começaram a digitalizar esta função, na medida em que viram as suas equipas de compras reduzidas e mantinham a exigência de melhores resultados. “Apenas as empresas que entenderam a importância da digitalização nas compras, antes da crise de 2008, são as que podem dizer que superaram as duas crises mais importantes das últimas duas décadas”, defende o Country Manager da Jaggaer para Portugal e Espanha.

É essencial ter ferramentas que deem visibilidade aos gastos reais da empresa e que atenuem os riscos na cadeia de fornecimento. “Por esse motivo, temos vindo a preparar duas ofertas especiais para dar uma resposta rápida à Covid-19 . A primeira para gerir fornecedores estratégicos e a segunda para otimizar a gestão de despesas. Graças à nossa plataforma, por exemplo, a Universidade de Dayton, nos Estados Unidos, reduziu as solicitações de compra em 51%, em menos de uma semana, durante a crise da Covid-19”, explica o responsável.

Relativamente à facturação, a Jaggaer mantém as suas previsões inalteradas e está optimista com os resultados deste ano. “Embora tenha havido um lapso de tempo no funcionamento normal do processo comercial, uma vez que as empresas têm estado a familiarizar-se com a nova maneira de trabalhar, os processos prosseguem normalmente. De facto, durante este período, já assinámos vários contratos com empresas de diferentes sectores e estamos também a começar o processo de implementação da plataforma de compras”, conclui Carlos Tur.

Share This

Partilhar este artigo