Um dos principais barómetros da situação económica internacional, segundo o Jornal Económico, é o sector do transporte marítimo, que regista variações nas trocas comerciais entre grandes áreas geográficas, o que faz com que a actividade dos estaleiros navais funcione como uma espécie de ‘medidor da saúde financeira’ dos armadores que operam as frotas de navios mercantes.

Um dos factores pelo qual os estaleiros se conseguem diferenciar é pela inovação tecnológica, como é o caso dos estaleiros navais de Viana do Castelo, a West Sea, que estão a desenvolver trabalhos de conversão das tecnologias de armazenamento de combustíveis para soluções como a tancagem de Gás Natural Liquefeito (GNL).

Recentemente, a West Sea, instalou no interior do ferryboat Sicilia, um tanque com capacidade para armazenar 425 metros cúbicos de GNL. Esta aposta reduz as emissões poluentes em 30%, o que corresponde a menos 9.100 toneladas de emissões por ano. Além disso, este estaleiro executou a montagem do depósito e procedeu à adaptação dos motores MAN e da casa das máquinas do navio. Agora, o consumo do novo combustível pode ser monitorizado em tempo real.

Share This

Partilhar este artigo