Após o recente voo de Xangai com 70 toneladas de dispositivos médicos para o Porto, chegou ao fim esta operação da Rangel, que ao longo de três dias movimentou 130 toneladas de equipamentos, com um volume superior a 1.000 metros cúbicos. Um novo avião de carga, um Boeing 747, chegou no passado dia 23 de Abril, e somou mais 60 toneladas.

Apenas esta carga teve um volume de 530 metros cúbicos de dispositivos hospitalares, e chegou de 21 importadores. Para tal, a empresa coordenou os diversos fornecedores chineses espalhados pelo território do país, e procedeu à gestão logística de acordo com as novas regras aduaneiras: recolha das cargas, consolidação em Xangai, gestão documental, despacho aduaneiro, seguros, fretamento do avião e supervisão do carregamento até à chegada ao Porto.

Após a chegada ao Aeroporto Sá Carneiro, a Rangel iniciou o processo de desalfandegamento, de forma a permitir a rápida entrega da carga nos vários destinos de Portugal, razão pela qual a empresa defende que se tratou de uma operação complexa ao nível logístico.

Share This

Partilhar este artigo