Os dias que atravessamos são desafiantes. De repente, somos todos chamados a experimentar uma nova forma de trabalhar, de estudar, de viver, de socializar, de partilhar e de cooperar. Os desafios são grandes, mas a certeza é ainda maior. Vamos ultrapassar esta fase da forma que tão bem nos define: com otimismo e esperança no futuro.

Há poucas semanas terminei um curso sobre Logística. Foi fascinante ver tudo o que hoje podemos melhorar ao nível da cadeia de abastecimento, recorrendo a sistemas integrados que envolvem os processos, atividades e recursos necessários para que tudo flua desde o início ao fim das operações.

Aprendi que para reduzir os prazos de entrega, é necessário que as várias organizações que intervêm na cadeia de abastecimento se movam em plena sintonia. Só assim estará assegurada a eficiência ao longo da cadeia, desde os fornecedores, passando pelos produtores, armazenistas, transportadores e retalhistas, até chegar ao consumidor final.

Esta formação despertou ainda mais a minha atenção para a complexidade que se esconde por detrás das operações logísticas. E é algo que admiro particularmente, pois enquanto consumidora, não é percetível o esforço de coordenação que foi necessário para que os produtos estivessem à minha disposição na prateleira ou à porta da minha casa.

Nesta altura, em que estamos limitados no espaço e confinados ao consumo consciente de bens de primeira necessidade, não me saem do pensamento as aprendizagens que adquiri nessa formação. Hoje valorizo ainda mais esse esforço de eficiência logística que o setor da distribuição alimentar está a levar a cabo, em prol do bem comum. E aqui, tenho de enaltecer o papel fundamental das pessoas que estão, estoicamente, a desempenhar os seus papéis e a garantir-nos a distribuição quase sem ruturas, correndo riscos para si e para os seus entes mais próximos, ao manterem-se nos seus postos de trabalho.

Como Country Manager de uma empresa tecnológica, tenho também de felicitar todos os portugueses que no espaço de dias mudaram radicalmente os seus hábitos de trabalho, ultrapassando as dificuldades inerentes a uma mudança sem tempo de preparação. Hoje, temos grande parte do país a trabalhar em home office, a testemunhar de viva voz que a tecnologia é um bem essencial. É ela que vai permitindo que muitas empresas continuem a laborar, mesmo com os seus colaboradores em casa.

Com ou sem possibilidade de desempenhar funções a partir de casa, hoje somos todos chamados a lutar para ultrapassar os inúmeros desafios que esta mudança acarreta e da forma que tão bem nos define: com otimismo e esperança no futuro.
Infelizmente mudamos pelos piores motivos, mas vamos aprender muito e sair mais fortes.

Felicidade Ferreira | Country Manager Portugal | PRIMAVERA – Business Software Solutions

Share This

Partilhar este artigo