A Central de Compras Comp-RAR tem um novo Purchasing Director, Luís Sena de Vasconcelos, que após alguns anos e com algumas outras experiências depois, volta ao Grupo RAR, onde já tinha estado em 2012, através de um estágio na Colep, durante cinco meses.

“O regresso ao grupo RAR foi uma oportunidade que não podia deixar passar, depois de ter realizado o meu projecto de dissertação, em engenharia mecânica, numa das empresas do grupo, com a qual fiquei muito bem impressionado”, defendeu o novo responsável.

“Aceitei o desafio da Comp-RAR por ser um projecto, que acredito, de grande potencial, num grupo com actividades tão diversas como o grupo RAR. A existência da Comp-RAR – Central de Compras S.A, que fomenta o procurement conjunto, melhorando a eficiência organizacional desta actividade, reflecte a importância que o grupo atribui aos processos de compras”, explica o novo responsável.

Luís Vasconcelos considera que entre os desafios apresentados pelo novo cargo, estará “a diversidade de operações e requisitos dos nossos parceiros” e justifica-o, “pois cada consulta ao mercado é diferente”, e acrescenta que por essa razão “estamos também constantemente em busca de materiais e serviços inovadores, aptos a responder às necessidades dos nossos clientes”.

“Outro dos grandes desafios passa por garantir estratégias de procurement sustentáveis, que garantam não só eficiência financeira, ambiental e social, mas que também permitam mitigar o risco, não comprometendo os resultados dos nossos parceiros”, antecipa o responsável.

Anteriormente, Luís Vasconcelos esteve também na indústria multinacional do sector electrónico, onde iniciou a sua carreira e se manteve durante quase cinco anos, passando de seguida pelo sector vinícola, durante mais de dois anos, onde revela que teve “um contacto mais próximo do consumidor”, mas agora o desafio colocado é um pouco diferente.

“O crescimento da importância do procurement nas organizações, assim como uma forte orientação para as necessidades de cada um dos nossos clientes, é sem dúvida, uma oportunidade para o crescimento da actividade Comp-RAR”, conclui o responsável.

Share This

Partilhar este artigo