O Grupo MCoutinho tem vindo a reforçar a sua posição no mercado tendo um portefólio de peças originais e de aftermarket, uma significativa disponibilidade de stock em todas as marcas OEM e IAM, bem como logística, soluções tecnológicas e dispõem ainda de um acompanhamento rápido por parte do cliente.

Em declaração ao Jornal das Oficinas, Miguel Melo, Executive Board Member da empresa, refere que este mercado da distribuição de peças automóvel em Portugal se encontra cada vez mais competitivo, o que estimula a eficiência dos serviços que são prestados pela MCoutinho.

A comercialização de peças tem vindo a sofrer um “esmagamento”, como indica o próprio, e para lidar com isso é necessário um “aumento da eficiência e produtividade, o problema é minorado, porque é possível aportar valor a um serviço que, regra geral, é disponibilizado aos clientes numa base muito semelhante entre todos os fornecedores”. Revela ainda que a maneira para atingir este incremento é no investimento de soluções tecnológicas que, as empresas MCoutinho Peças e AZ Auto, têm vindo a desenvolver internamente.

Uma delas passa por ferramentas informáticas que permitem uma gestão total da cadeia de devoluções de peças que, neste momento, são um dos maiores problemas dos distribuidores. O cliente tem visibilidade total desde o pedido até à emissão do crédito, passando pela recolha e chegada ao armazém. “No portal, o cliente pode criar pedidos de devolução, anexando ficheiros, imprimindo rótulos de recolha e notas de crédito. No último ano, o processo passou pelo desenvolvimento de uma pipeline de resposta automática, isto é, cinco minutos depois do pedido de devolução dar entrada, o sistema responde automaticamente”, salienta.

A cadeia neste sector consiste num processo que se inicia no fabricante, passa pelo grossista, segue para o retalhista e termina na oficina. Miguel Melo afirma que esta cadeia continua a fazer sentido no negócio da distribuição de peças, pois tem-se vindo a assistir a uma profissionalização do retalho e das oficinas, nomeadamente com a integração em redes. Confessa que “o aparecimento destas redes tem mostrado que existe uma preocupação do mercado em se adaptar e abre as portas a uma futura alteração da cadeia de distribuição”.

Quanto à logística, é “uma peça fundamental na prossecução da satisfação máxima dos clientes”, indica. A qualidade do serviço revela-se muito na entrega das peças e, actualmente, “a operação é minuciosamente orquestrada por uma equipa de gestão de tráfego que garante a optimização de rotas, adequação da frequência e horários de entrega juntos dos clientes e, também, de gestão de eventuais incidências”. Revela ainda que estão a decorrer projectos que vão desde a automatização de roteamento à digitalização de todo o processo de comprovativos de entrega.

As peças para veículos eléctricos e híbridos é um mercado considerado interessante pelo profissional, mas ainda “com algum caminho a percorrer”. Neste momento, as oficinas do grupo estão a acumular know-how.

Quanto a desafios, a MCoutinho Peças e a AZ Auto enfrentarão alguns, desde o aumento de automóveis eléctricos e híbridos, que exigem conhecimentos novos, à automatização dos veículos.

Share This

Partilhar este artigo