Na semana passada, no decorrer do Consumer Electronics Show 2020 (CES), a IBM e a Farmer Connect anunciaram uma nova aplicação de rastreamento, a Thank My Farmer, que permitirá aos consumidores perceber o percurso que o seu café fez até chegar à sua chávena, e até mesmo apoiar o agricultor que cultivou os grãos de café.

A Farmer Connect é uma plataforma que tem por base a tecnologia IBM Blockchain, e foi desenvolvida para melhorar a rastreabilidade, eficiência e equidade nas cadeias de abastecimento do café, fornecendo informações importantes ao consumidor. Para tal, a Farmer Connect foi desenvolvida junto de importantes parceiros, líderes mundiais do sector.

Através desta nova aplicação, o consumidor conseguirá conectar-se com agricultores, comerciantes, torrefactores e marcas, sendo-lhes disponibilizadas as informações num mapa interactivo que explica a história dos diferentes locais por onde o café passa. Para além disso, também apresentará informações relativas aos diferentes projectos de sustentabilidade realizados nas comunidades agrícolas, e também estes podem ser apoiados pelos consumidores.

“O objectivo é que os consumidores estejam cientes de tudo que está por trás da sua chávena de café diária. Queremos ‘humanizar’ esse gesto“, comenta David Behrends, fundador e presidente da Farmer Connect, “os consumidores podem desempenhar um papel activo no ecossistema em torno do café, apoiando os diferentes projectos de sustentabilidade dos cafeicultores nos países em desenvolvimento. Com a tecnologia Blockchain e esta aplicação, estamos a criar um círculo virtuoso”.

Os membros da rede possuem uma cópia exacta dos dados, e essas informações adicionadas à blockchain são partilhadas em toda a rede, com base nas permissões de cada participante. Agricultores, grossistas e retalhistas podem assim interagir com mais eficiência, acedendo à totalidade dos dados, quase em tempo real, enquanto os consumidores conseguem uma maior visibilidade.

Segundo o anúncio das empresas, a aplicação irá ser lançada ainda no início deste ano, havendo para já algumas diferenças entre utilizadores em diferentes cantos do planeta. No caso dos Estados Unidos e Canadá, os consumidores poderão utilizar códigos QR no café premium da marca 1850, enquanto que os europeus poderão aceder a esta aplicação através da nova marca de café Beyers 1769, da Beyers Koffie.

O objectivo da aplicação é expandir a sua visibilidade, convidando grandes e pequenas empresas a participar neste projecto, e permitir que os consumidores apoiem as comunidades onde o café é cultivado, financiando projectos locais.

Share This

Partilhar este artigo