Um dos constrangimentos de viajar é o sítio onde deixar as malas antes do check-in na unidade de alojamento escolhida, e após o check-out. Agora já há uma start-up que pensou numa solução para eliminar este problema: a LuGGit.

Através da aplicação móvel da empresa, os utilizadores podem pedir que as suas bagagens sejam recolhidas num certo local e entregues no horário e num determinado sítio. Entre a recolha e a entrega, as malas são guardadas nos armazéns da LuGGit.

Ricardo Figueiredo, CEO da start-up e um dos fundadores, refere que têm “um armazém no centro de Lisboa e outro no centro do Porto. As bagagens são recolhidas, entregues pelos keepers [pessoas responsáveis pelas bagagens do início ao fim do processo] no armazém e toda a lógica está pensada para, depois do armazém, ser expedida para o destino final, seja um apartamento ou aeroporto”.

Os utilizadores têm acesso, em tempo real, ao local onde se encontram os seus pertences, sendo a transparência uma medida tida em consideração pela empresa.

O CEO explica que, em 2017, detinha um Airbnb e os hóspedes enfrentavam sempre o mesmo problema: o que fazer às bagagens “percebi que todas as soluções que existiam focavam-se muito no storage. As plataformas de algumas empresas, que agregam vários espaços físicos, não resolviam por inteiro a questão por não terem alguém, a qualquer hora, a recolher a bagagem e a entregar”.

Apenas presente em Lisboa e no Porto, a LuGGit pretende atravessar a fronteira nos próximos meses. Tenciona entrar na terceira cidade, fora de Portugal, até ao final do primeiro semestre do presente ano, sendo necessário analisar as cidades que têm mais características para o efeito, nomeadamente, número de turistas, de alojamentos de curta duração e aeroportos.

Share This

Partilhar este artigo