Enquanto o sourcing estratégico ganha destaque e interesse entre profissionais que se envolvem no processo de aquisição de produtos e serviços, ele ainda é visto, de forma equivocada, como uma iniciativa de compras voltada apenas para encontrar o menor preço no mercado. Este engano deve ser evitado, pois o sourcing estratégico é um processo em que a empresa permite que o setor de compras assuma a liderança na satisfação das necessidades e dos negócios e também possa encontrar maneiras de reduzir custos, ao mesmo tempo em que agrega valor aos negócios.

A estratégia analisa os gastos da empresa (spend Analysis), do mercado e da procura. A partir dessas informações são definidas estratégias para cada categoria de produto ou serviço, com foco no Custo Total de Propriedade (TCO), e não apenas no preço. De acordo com o relatório da Aberdeen Group, 68% dos entrevistados afirmam que o sourcing estratégico é crucial para os negócios, com 53% indicando que o alinhamento de atividades e objetivos de sourcing com os da companhia faz parte da estratégia de negócios da empresa. Estas informações mostram a importância do papel desempenhado pela terceirização estratégica atualmente, principalmente pela pressão que o setor de compras enfrenta para atingir metas de redução de custos e recursos.

Para isso, é necessário certificar-se que o setor de compras tem as ferramentas adequadas para análise de custos, requisições, eventos e para gerir corretamente o relacionamento com os fornecedores. São essas ferramentas que permitem escolher o que está a ser comprado, o preço pago, a quem está a comprar, qual o volume e como essa compra é feita. Quanto mais automatizados forem estes processos, mais eficiente será o setor de compras.

Entre os benefícios está o aumento do lucro, pois cada cêntimo economizado afeta diretamente, e positivamente, o resultado final da empresa. Outro aspecto que deve ser destacado é a construção de parcerias estratégicas com fornecedores que contam, normalmente, com competências ou recursos não disponíveis na empresa, além de facilitar a gestão de riscos de fornecimento, já que o fornecedor é avaliado quanto a riscos de disponibilidade, qualidade, financeiros e nível de cooperação.
Uma forma de melhorar o sourcing estratégico é investir na gestão de categorias, que pode ser definida como uma abordagem que organiza recursos de compras para se concentrar em áreas específicas de categorias de gastos. Isto permite aos gestores focarem a sua atenção nos requisitos dos negócios, na condução de análises aprofundadas do mercado e em análises de desempenho e capacidade do fornecedor.

Ao optar por uma abordagem estratégica é preciso pensar além da busca de formas rápidas de reduzir custos, em encontrar formas de acrescentar valor a esse custo, diminuir custos operacionais e aumentar a produtividade.
Garantir que o setor de compras tenha uma maior autonomia para entender as reais necessidades da empresa é imprescindível para garantir que as compras são feitas de forma inteligente.

Erick Boano, VP & Founder da COSTDRIVERS

Share This

Partilhar este artigo